Inscreva-se já.

Este documento atualiza as estratégias para prevenção de pneumonia associada à ventilação mecânica em Hospitais com centro de tratamento intensivo, publicados em 2014. Nesta parte:

  • Intubação
  • Ventilação mecânica
  • Cafeína
  • Cuidados orais
  • Posicionamento
  • Antagonistas H2
  • Antibióticos profiláticos
  • Probióticos e simbióticos

Práticas essenciais para recém-nascidos prematuros

Essas intervenções conferem risco mínimo de danos e podem diminuir as taxas de PAV em populações pediátricas.

Evitar intubação

Evite a intubação se possível (Qualidade da Evidência: ALTA).

Ventilação nasal com pressão positiva contínua das vias aéreas (CPAP) (com ou sem ventilação mecânica intermitente nasal) e oxigênio de alto fluxo via cânula nasal são alternativas viáveis ​​à intubação na maioria dos prematuros, mas as taxas de sucesso são maiores para aqueles nascidos com mais de 28 semanas gestação.

Muitos recém-nascidos prematuros (especialmente aqueles com idade gestacional de mais de 28 semanas) podem ser ventilados com sucesso por ventilação não invasiva com pressão positiva na sala de parto e posteriormente na UTI neonatal.

Minimizar a duração da ventilação mecânica.

Manejar pacientes sem sedação sempre que possível (Qualidade da Evidência: BAIXA).

Usar terapia com cafeína em prematuros para tratar apnéia dentro de 72 horas após o nascimento, a fim de facilitar a extubação (Qualidade da Evidência: ALTA). 

Avalie a prontidão para extubar diariamente (Qualidade da Evidência: BAIXA). 

Tomar medidas para minimizar as extubações e reintubações não planejadas (Qualidade de Evidência: BAIXA).

Use CPAP nasal ou ventilação com pressão positiva não invasiva nasal após o período de extubação para ajudar a evitar a necessidade de reintubação.

Fornecer cuidados orais regulares com água estéril (prática em bebês e crianças, sem dados em prematuros neonatos) (Qualidade da Evidência: BAIXA).

Troque o circuito do ventilador somente se visivelmente sujo ou com mau funcionamento ou de acordo com as instruções de uso dos fabricantes (estudos em adultos e crianças, sem dados para recém-nascidos prematuros) (Qualidade de evidência: BAIXA).

Abordagens adicionais para recém-nascidos prematuros

Essas intervenções têm riscos mínimos de danos, mas seu impacto nas taxas de PAV são desconhecidos.

Posicionamento em decúbito lateral (Qualidade da Evidência: BAIXA). 

Posicionamento de Trendelenburg reverso (Qualidade da Evidência: BAIXA) 

Aspiração fechada no circuito (Qualidade de Evidência: BAIXA) 

Cuidados bucais com colostro materno (Qualidade de Evidência: MODERADO)

Abordagens que geralmente não são recomendadas para recém-nascidos prematuros.

Estas intervenções têm dados inadequados sobre os riscos e o impacto desconhecido nas taxas de PAV em recém-nascidos prematuros.

Higiene bucal regular com antisséptico ou Biotene (Qualidade da Evidência: BAIXA).

Os dados são insuficientes sobre o impacto da alteração da microflora do neonato e se os antissépticos orais são absorvidos pela mucosa oral de recém-nascidos prematuros.

Essas intervenções podem ser prejudiciais aos recém-nascidos prematuros:

Antagonistas do receptor H2 da histamina (Qualidade da Evidência: MODERADA)

Os antagonistas dos receptores H2 podem aumentar o risco de infecção e mortalidade em recém-nascidos prematuros.

Antibióticos profiláticos de amplo espectro (Qualidade de Evidência: MODERADA)

Antibióticos profiláticos de amplo espectro estão associados a risco aumentado de enterocolite necrosante, permanência prolongada e morte em prematuros.

Ensaios de respiração espontânea (Qualidade da Evidência: BAIXA)

Ventilar recém-nascidos prematuros com pressão positiva contínua prolongada nas vias aéreas aumenta o risco de extubação.

Abordagens que não são aplicáveis ​​a recém-nascidos prematuros

Interrupção diária da sedação (Qualidade de Evidência: BAIXA)

A sedação não é usada rotineiramente para neonatos em uso de ventilador mecânico.

Probióticos e simbióticos profiláticos (Qualidade da Evidência: BAIXO)

Atualmente, nenhum produto foi aprovado pelo FDA para neonatos prematuros. Dados limitados sugerem que estes podem beneficiar alguns pacientes, mas em vários casos de bacteremia por Lactobacillus foram relatados em bebês e crianças após terapia com probióticos.

Tubos endotraqueais equipados com drenos de secreção subglótica. (Qualidade da Evidência: NA).

Produtos dimensionados para neonatos não estão disponíveis comercialmente.

Tubos endotraqueais revestidos de prata. Os produtos dimensionados para neonatos não estão disponíveis comercialmente (Qualidade da Evidência: NA).

Parte anterior: https://www.ccih.med.br/prevencao-de-pneumonia-hospitalar-guia-shea-2022-parte-7/

Próxima parte: https://www.ccih.med.br/prevencao-de-pneumonia-hospitalar-guia-shea-2022-parte-9/

Fonte: Klompas M, Branson R, Cawcutt K, Crist M, Eichenwald EC, Greene LR, Lee G, Maragakis LL, Powell K, Priebe GP, Speck K, Yokoe DS, Berenholtz SM. Strategies to prevent ventilator-associated pneumonia, ventilator-associated events, and nonventilator hospital-acquired pneumonia in acute-care hospitals: 2022 Update. Infect Control Hosp Epidemiol. 2022 Jun;43(6):687-713

Link: https://www.cambridge.org/core/journals/infection-control-and-hospital-epidemiology/article/strategies-to-prevent-ventilatorassociated-pneumonia-ventilatorassociated-events-and-nonventilator-hospitalacquired-pneumonia-in-acutecare-hospitals-2022-update/A2124BA9B088027AE30BE46C28887084

Links relacionados:

https://shea-online.org/wp-content/uploads/2022/02/2022-Handbook-Update-Approved-Posted.pdf

https://www.cambridge.org/core/services/aop-cambridge-core/content/view/8E1C86D874AB23D1D5D8A4BBD86E6C3E/S0899823X0019378Xa.pdf/introduction-to-a-compendium-of-strategies-to-prevent-healthcare-associated-infections-in-acute-care-hospitals-2014-updates.pdf

https://www.ajicjournal.org/article/S0196-6553(20)30124-3/fulltext

https://www.ccih.med.br/como-e-por-que-controlar-as-infeccoes-hospitalares/

https://www.ccih.med.br/prevencao-de-pav/

https://www.ccih.med.br/pneumonia-hospitalar/

https://www.ccih.med.br/oms-competencias-essenciais-para-profissionais-de-prevencao-e-controle-de-infeccao-volume-3/

https://www.ccih.med.br/prevencao-de-pneumonia-hospitalar-nao-associada-a-ventilacao-mecanica/

Sinopse por: Thalita Gomes do Carmo

https://www.instagram.com/profa.thalita_carmo/

TAGs: pediatria, neonatologia, ventilação mecânica, PAV, guia, SHEA, intubação, ventilação nasal, oxigênio de alto fluxo, ventilação não invasiva, cafeína, apneías, cuidado oral, circuito do ventilador, decúbito lateral, trendelenburg, sistema de aspiração, colostro, biotene, antiss´ptico, antagonista H2, antibioticoprofilaxia, inibição da sedação, probióticos, simbióticos, drnagem subglótica, prata



Ficou interessado? Conheça nossos cursos MBA's e Express