Nos Estados Unidos ocorrem anualmente nas instituições para cuidados com pacientes agudos em torno de 1.700.000 episódios de infecção hospitalar, com 99.000 óbitos associados. Por outro lado, nas instituições para pacientes crônicos ocorrem anualmente entre 1.600.000 e 3.800.00 de episódios, com 388.000 óbitos a um custo total entre U$673.000.000,00 e U$2.000.000.000,00.

De acordo com a precauções padrão as luvas devem ser trocadas ao contato com sangue ou fluídos corpóreos; após o cuidado com o paciente; entre tocar um sítio contaminado e um limpo; e entre os pacientes. Não fazer a remoção nesses momentos pode favorecer a contaminação, que é particularmente importante quando manipula a região perineal, que contem secreções e excretas, contaminando luvas, ambiente e outros pacientes ou outros sítios no mesmo paciente.

Os autores realizaram um estudo observacional do uso de luvas pelos enfermeiros, principalmente ao dar banho no paciente ou cuidados na região perineal. Foram observados 74 eventos de atendimento aos pacientes, dos quais em 80,2% dos pontos de toque foram utilizadas luvas, porém em 44,0% dos pontos as luvas não foram trocadas, com potencial para contaminação do paciente. Assim eles concluíram que o uso inadequado de luvas é um evento relativamente frequente, com potencial para contaminar os pacientes, devendo ser elaboradas estratégias educativas focadas neste problema.

As principais limitações deste estudo, segundo os autores, foram: estudo realizado em uma única instituição com bom número de enfermeiros por pacientes, com baixa rotatividade, profissionais experientes, com um tempo médio de serviço bem acima de outras instituições congêneres e que receberam vários treinamentos anteriormente, tudo comprometendo a validade destes dados para outras instituições. Além disso, os participantes sabiam que estavam sendo observados, o que pode ter levado a viés. Portanto os autores recomendam que esse estudo seja replicado em outras instituições para doentes crônicos, com uma amostra maior de enfermeiros observados, que estude os fatores relacionados ao uso inadequado das luvas e que também faça uma correlação entre o uso inadequado de luvas e a incidência de infecção.

 

Resenha por: Antonio Tadeu Fernandes

Fonte: Burdsall DP et al. Exploring inappropriate certified nursing assistant glove use in longterm care. American Journal of Infection Control 45 (2017) 940-945.



Ficou interessado? Veja nossos cursos MBA em CCIH e CME.