Inscreva-se já.

O combate à resistência microbiana é uma tarefa diária, especialmente nos serviços de saúde, um dos principais públicos-chave da Semana Mundial de Conscientização sobre o Uso de Antimicrobianos, comemorada anualmente entre os dias 18 e 24 de novembro. Neste período, as equipes dos estabelecimentos de saúde são estimuladas a reforçar a divulgação de informações sobre o tema e a discutir formas de enfrentar o problema, causado principalmente pelo uso excessivo ou inadequado de medicamentos antimicrobianos.

No Brasil, o monitoramento da resistência microbiana é feito por cerca de 1,9 mil hospitais com leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Para a Anvisa, estimular a realização de ações de enfrentamento à resistência microbiana é de grande relevância porque este problema compromete não apenas os pacientes, mas toda a população, pois prejudica o tratamento de infecções de modo geral, aumentando a morbidade e a mortalidade por essas causas. Também pode aumentar o período de internações e a necessidade de investimentos em novos medicamentos, que podem ter efeitos colaterais mais graves. Além dos danos à saúde, tudo isto significa mais gastos, com impacto para o governo, o Sistema Único de Saúde (SUS) e a sociedade em geral.

Uma das medidas mais eficazes para controlar a disseminação da resistência microbiana é prevenir as infecções relacionadas à assistência à saúde (Iras). As Iras são eventos adversos evitáveis, desde que ações sejam adequadamente adotadas. Por isso, os serviços de saúde são um dos principais focos da Agência na promoção de medidas preventivas, de controle e de monitoramento. Fazem parte das ações da Anvisa a elaboração e a divulgação de documentos sobre prevenção e controle de infecções e o gerenciamento do uso de antimicrobianos.

Editado por Laura Czekster Antochevis

Contatos: [email protected]  ou http://linkedin.com/in/laura-czekster-antochevis-457603104



Ficou interessado? Veja nossos cursos MBA em CCIH, CME e EQS