A higiene oral ajuda a manter o estado saudável da boca, dentes, gengivas e lábios. Portanto, o cuidado oral deficiente, juntamente com a condição física geral do cliente afeta diretamente na sua recuperação. A higiene oral é de responsabilidade da equipe de enfermagem, sendo assim profissionais comprometidos com a qualidade na assistência que anseiam em promover um atendimento integral.

Este trabalho teve como objeto de estudo as intervenções de enfermagem na higiene oral para pacientes com déficit de autocuidado. Os objetivos do estudo foram identificar as contribuições disponíveis na literatura sobre as intervenções de enfermagem na higiene oral para pacientes com déficit de autocuidado e analisar a relação do tema estudado com as ações de enfermagem. A metodologia utilizada para o estudo foi a pesquisa bibliográfica do tipo revisão integrativa.

A revisão foi desenvolvida em cinco etapas: seleção das questões temáticas, estabelecimento dos critérios para a seleção da amostra, representação das características da pesquisa original, análise dos dados, interpretação dos resultados e apresentação da revisão; e os artigos foram obtidos através de base de dados da BIREME acessando a Biblioteca Virtual de Saúde (BVS).

Os resultados apontaram para a importância da assistência de enfermagem aos pacientes com déficit de autocuidado, principalmente no que diz respeito à higiene oral. Constatou-se que apesar de grande parte dos profissionais possuírem informação para a aplicação de protocolos sobre higiene oral ainda há uma escassez considerável sobre o conhecimento e conscientização da atuação da enfermagem.

A partir dos resultados encontrados vale afirmar a necessidade de elaboração de protocolos e de um serviço de Educação Permanente em enfermagem nos serviços de saúde, a fim de proporcionar qualidade das ações e cuidados de enfermagem.

 

Autora: LUCÉLIA RABELO SILVA

 


Ficou interessado? Veja nossos cursos MBA em CCIH e CME.