Inscreva-se já.

Vários estudos demonstram que as infecções de corrente sanguínea associadas a acessos venosos centrais (CLABSIs) são evitáveis, portanto uma iniciativa preventiva Nacional foi tomada para reduzir a incidência dessas infecções. Foi realizado um estudo de coorte para avaliar o impacto do programa nacional “On the CUSP: Stop BSI”.

Assim o objetivo desse estudo foi avaliar o impacto Nacional do programa “On the CUSP: Stop BSI” nas taxas de CLABSIs. A meta do programa foi de atingir uma taxa significativa CLABSI de  menos de 1 caso por 1.000 cateteres-dia, utilizando definições padronizadas do National Healthcare Safety Network.

O modelo de regressão comparou as taxas de infecção antes e foi implementado durante e até 18 meses após a intervenção. Os resultados identificaram um total de 1.071 UTIs de 44 estados. Os distritos de Columbia e Porto Rico relataram um total de 27.153 UTI/mês e 4.454.324 catetere/dia incluídos na análise. A taxa média geral CLABSI diminuiu significativamente de 1,96 casos por 1.000 cateteres/dia no início e para 1,15 em 16-18 meses após a implementação do programa. As taxas de CLABSI diminuíram durante todos os períodos de observação em comparação com a linha de base. A taxa de incidência diminui constantemente de 0,57 (IC 95%, 0,50-0,65) em 16-18 meses após aplicação do programa.

Os autores concluíram que a implementação do programa Nacional “On the CUSP: Stop BSI” foi relevante para diminuir a incidência de CLABSIs entre um grupo grande e diversificada da UTI, o que demonstra uma redução global de 43% da taxa. Identificou-se que o programa foi relevante na maioria das UTIs dos Estados Unidos pesquisada podendo conseguir reduções adicionais nas taxas de infecções de corrente sanguínea associadas a acessos venosos centrais.

 

Fonte: Infection Control and Hospital Epidemiology, Vol. 35, No. 1 (January 2014), pp. 56-62.

Resenha realizada por: Thalita Gomes do Carmo



Ficou interessado? Conheça nossos cursos MBA's e Express