Spence e colaboradores estudaram um novo teste para auxiliar no diagnóstico de tuberculose em populações endêmicas comparando com a reação de tuberculina.

É um teste ELISA que identifica interferon gama liberado por linfócitos sensibilizados a partir da exposição ao sangue de um paciente infectado com micobactérias, não necessariamente a causadora da tuberculose, dando resultado falso positivo, que ocorre também em pacientes que receberam BCG.

Podemos ter também resultado falso negativo. Os autores avaliaram 24 profissionais de saúde com teste de tuberculina positivo na Ilha de Santa Lucia, zona endêmica de tuberculose, dos quais 15 (62,5%) haviam recebido BCG previamente. O resultado deu positivo em 9 casos (37,5%).

Os autores concluem ser este teste uma alternativa ao uso do teste da tuberculina. Mas, na minha opinião, não apresentam dados que fundamentem esta opção, pois não é apresentado um padrão ouro para se avaliar sensibilidade e especificidade deste novo método.

Fonte: American Journal of Infection Control: vol 39, pags 79-80, fev 2011

Resenha elaborada por Antonio Tadeu Fernandes para CCIH Revista

 

Revisado e atualizado por Antonio Tadeu Fernandes
para Memória CCIH


Ficou interessado? Veja nossos cursos MBA em CCIH e CME.