A principal novidade deste boletim é o lançamento de nossas turmas Brasil on-line para quem queira fazer nossos MBAs de forma integralmente on-line. A partir desta edição alteramos o nome de nosso boletim para ampliar progressivamente sua abrangência para prevenção e controle de infecções hospitalares, centro de material e esterilização, segurança do paciente, acreditação e qualidade em gestão de saúde. Dentre os temas abordados falamos de vacinas autorizadas para teste no Brasil, importância de rastreamento dos casos positivos para Covid-19, uso de máscaras em crianças, medidas focadas em profissionais de saúde e um teste rápido para detecção do antígeno Covid-19.

CCIH Cursos lança turmas Brasil on-line

Estamos lançando as turmas Brasil on-line dos cursos MBA Gestão em Saúde e Controle de Infecção e MBA Gestão em Centro de Material e Esterilização. Elas seguirão a sequência original dos módulos dos cursos e a liberação deles será individualizada e seguirá o ritmo que cada aluno imprimir na evolução no conteúdo das aulas. Complementarmente as aulas gravadas o aluno participará dos encontros com professores relacionados aos módulos já assistidos e poderá tirar suas dúvidas no conteúdo. Como nas turmas presenciais nossa equipe apoiará todos os dias e teremos um grupo específico de WhatsApp para essa turma, para debate de dúvidas técnicas ou quanto ao curso.

A taxa de inscrição é 50 reais, mais 18 parcelas mensais de 250 reais. O inscrito no mês também concorre ao sorteio de uma bolsa integral e você começa imediatamente, assim que recebemos a comprovação bancária de seu depósito. O aluno terá acesso aos mesmos recursos de nossas turmas presenciais (melhores revistas internacionais, material didático, cópia virtual do nosso livro, entre outros).

Fonte: https://www.ccih.med.br/cursos/ccih-cursos-lanca-turmas-brasil-on-line/

Programação da TV CCIH de 31/08 a 04/09

Teremos mais uma semana de informações importantes na programação da nossa TV CCIH. Se inscreva no canal e ative o sininho de notificação, que assim fica recebe notificações todas as vezes que estivermos ao vivo. Todas as atividades começam as 20:00 horas.

  • Dia 31/08: Desinfecção. Conversamos com a professora Kazuko Graziano sobre desinfecção e uso de desinfetantes em serviços de saúde. https://youtu.be/6eSazduZh0s
  • Dia 01/09: Novos antibióticos. Quais serão os novos antibióticos, seu espectro de ação, principais indicações, adversidades e o desenvolvimento de resistência microbiana. Conversamos com a professora Denise Marangoni. https://youtu.be/siixa2KvBsc
  • Dia 02/09: A polêmica sobre o reuso de produtos para saúde. Conversamos com as professoras Eliane Molina e Kazuko Graziano sobre critérios para considerar um produto de uso único e as possibilidades, riscos e técnicas para processamento de produtos para saúde. https://youtu.be/cQVSiDrwVd4
  • Dia 03/09: SOS coronavírus: o desafio do convívio social seguro. Conversamos com o psicólogo Luciano Correa e a enfermeira sexóloga Sandra Aragão sobre a convivência social em tempos de precauções sociais durante pandemia. Quais possibilidades são seguras e como podemos nos desenvolver, sem riscos adicionais. https://youtu.be/n6uSvIForws
  • Dia 04/09: Entendendo os riscos e certezas nas atividades do CME. Conversamos com os professores Kazuko Graziano, Fernando Galvanese e Antonio Tadeu sobre como a epidemiologia e estatística podem fundamentar a convivência com os riscos na atuação do CME. Podemos garantir segurança total ou podemos provocar casos e até surtos de infecção? https://youtu.be/R5rNB52KnFI 

Atualizações da Anvisa sobre vacinas

  • A Anvisa cumpriu mais duas agendas de reuniões com instituições interessadas no registro de vacinas contra a Covid-19. Nesta quinta-feira (27/8), o encontro foi com membros do governo do estado do Paraná, representado pelo chefe da Casa Civil, Guto Silva, pelo diretor do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), Jorge Callado, e pelo Capitão Wilson Baptista Honório Alves, da Casa Militar do estado. O tema foi o processo de registro da vacina desenvolvida pela Rússia.
  • Na quarta-feira (26/8), o encontro foi com o secretário de Saúde do estado de São Paulo, Jean Carlo Gorinchteyn, o diretor do Instituto Butantan, Dimas Tadeu, e o assessor especial do governo de São Paulo, Antonio Imbassahy. No caso de São Paulo, o interesse é por testes e registro da vacina chinesa CoronaVac.
  • A Anvisa e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) realizaram a primeira reunião para tratar do registro da vacina contra Covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com a empresa Astrazeneca do Brasil Ltda. A vacina é a ChAdOx1 nCoV-19, também conhecida como AZD1222, que obteve, em junho, a aprovação da Agência para a realização de estudos clínicos de fase III no país. O encontro de dirigentes das instituições ocorreu no dia 19 de agosto, de modo virtual.
  • Durante a reunião, foram apresentadas informações sobre as instalações produtivas do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos), unidade da Fiocruz responsável por pesquisa, inovação, desenvolvimento tecnológico e pela produção de vacinas, reativos e biofármacos voltados ao atendimento de demandas da saúde pública.

Fonte: http://portal.anvisa.gov.br/noticias?p_p_id=101_INSTANCE_FXrpx9qY7FbU&p_p_col_id=column-2&p_p_col_pos=1&p_p_col_count=2&_101_INSTANCE_FXrpx9qY7FbU_groupId=219201&_101_INSTANCE_FXrpx9qY7FbU_urlTitle=covid-19-anvisa-e-fiocruz-discutem-registro-de-vacina&_101_INSTANCE_FXrpx9qY7FbU_struts_action=%2Fasset_publisher%2Fview_content&_101_INSTANCE_FXrpx9qY7FbU_assetEntryId=6004077&_101_INSTANCE_FXrpx9qY7FbU_type=content

http://portal.anvisa.gov.br/noticias?p_p_id=101_INSTANCE_FXrpx9qY7FbU&p_p_col_id=column-2&p_p_col_pos=1&p_p_col_count=2&_101_INSTANCE_FXrpx9qY7FbU_groupId=219201&_101_INSTANCE_FXrpx9qY7FbU_urlTitle=realizadas-novas-reunioes-sobre-vacina-contra-covid-19&_101_INSTANCE_FXrpx9qY7FbU_struts_action=%2Fasset_publisher%2Fview_content&_101_INSTANCE_FXrpx9qY7FbU_assetEntryId=6005299&_101_INSTANCE_FXrpx9qY7FbU_type=content

OPAS pede aos países que reforcem rastreamento de contatos e sistemas de dados à medida que a região começa a reabrir

Como os casos de COVID-19 mais do que dobraram na região das Américas nas últimas semanas, reforçar o rastreamento de contatos e a gestão de dados é essencial à medida que muitos países reabrem suas atividades. O número de novas infecções por COVID-19 notificadas nas Américas mais que dobrou, passando de 5,3 milhões em 1º de julho para mais de 12 milhões de casos hoje.

“A atenção primária à saúde deve estar no centro da resposta: identificar casos, agir para conter a transmissão e fornecer atendimento oportuno à comunidade”, disse a diretora da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Carissa F. Etienne, durante entrevista coletiva nesta terça-feira, 25. “As autoridades de saúde locais têm um papel central na geração e análise de dados para adequar as medidas de saúde pública à realidade de cada área”.

“Hoje temos boas ferramentas: dados que mostram onde estão os pontos críticos, protocolos de rastreamento de contatos para desacelerar a transmissão e medidas de saúde pública que podem reduzir o risco de exposição. Teremos ferramentas ainda melhores no futuro: testes aprimorados, tratamentos mais eficazes e até vacinas. Os governos nacionais e locais precisam ser estratégicos sobre como usar essas ferramentas – antigas e novas – para alcançar o impacto desejado”, frisou a diretora da OPAS.

Fonte: https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=6261:opas-pede-aos-paises-que-reforcem-rastreamento-de-contatos-e-sistemas-de-dados-a-medida-que-a-regiao-comeca-a-reabrir&Itemid=812

OMS: 172 países e múltiplas vacinas candidatas estão envolvidos em mecanismo de acesso global à vacina para COVID-19

Neste momento, 172 economias estão envolvidas em conversas para potencialmente participar do COVAX, uma iniciativa global que tem o objetivo de trabalhar com fabricantes de vacinas para fornecer aos países em todo o mundo o acesso equitativo a vacinas seguras e eficazes assim que licenciadas e aprovadas.

O COVAX, pilar de vacinas do Access to COVID-19 Tools (ACT) Accelerator, é coliderado pela CEPI, Gavi, a Vaccine Alliance e a Organização Mundial da Saúde (OMS), que estão trabalhando em parceria com fabricantes de vacinas de países desenvolvidos e em desenvolvimento. É a única iniciativa global que atua com governos e fabricantes para garantir que as vacinas contra a COVID-19 estejam disponíveis em todo o mundo tanto para pessoas de renda alta como para pessoas de baixa renda.

Com o intuito de garantir doses de vacinas suficientes para proteger as populações mais vulneráveis, como profissionais de saúde e pessoas idosas, o próximo passo da parceria é confirmar a intenção dos participantes com potencial autofinanciamento de participar até 31 de agosto, e transformá-la em compromissos vinculantes para se associar ao mecanismo de acesso global às vacinas contra COVID-19 até 18 de setembro, com os primeiros pagamentos adiantados em seguida – ao mais tardar até 9 de outubro de 2020.

Fonte: https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=6259:oms-172-paises-e-multiplas-vacinas-candidatas-estao-envolvidos-em-mecanismo-de-acesso-global-a-vacina-para-covid-19&Itemid=820

Guia da OMS – Conselhos sobre o uso de máscaras para crianças da comunidade no contexto do COVID-19

A OMS divulgou um documento com orientações sobre o uso de máscaras para crianças no contexto da pandemia COVID-19. Não aborda o uso de máscaras para adultos que trabalham com crianças ou pais / responsáveis ou o uso de máscaras para crianças em ambientes de cuidados de saúde.

Princípios orientadores gerais:

Dada a evidência limitada sobre o uso de máscaras em crianças para COVID-19 ou outras doenças respiratórias, incluindo evidência limitada sobre a transmissão de SARS-CoV-2 em crianças em idades específicas, a formulação de políticas pelas autoridades nacionais deve ser orientada pelos seguintes princípios gerais de saúde pública e sociais:

  • Não causar danos: o melhor interesse, a saúde e o bem-estar da criança devem ser priorizados.
  • A orientação não deve impactar negativamente os resultados de desenvolvimento e aprendizagem.
  • A orientação deve considerar a viabilidade de implementação de recomendações em diferentes contextos sociais, culturais e geográficos contextos, incluindo ambientes com recursos limitados, ambientes humanitários e entre crianças com deficiência ou condições de saúde específicas.

Fonte: https://www.who.int/publications/i/item/WHO-2019-nCoV-IPC_Masks-Children-2020.1

OMS – Considerações operacionais para a gestão COVID-19 no setor de hospedagem: orientação provisória

Com base em novos conhecimentos disponíveis sobre COVID-19, incluindo prevenção de transmissão e a gestão de suspeitas ou casos confirmados, a OMS oferece orientações para hotéis e outras instalações de acomodação de todos os tamanhos, incluindo acampamentos, que estejam operando na pandemia.

Hotéis e estabelecimentos de hospedagem são lugares onde há um alto grau de interação entre os hóspedes e trabalhadores. São esses aspectos – a hospedagem dos hóspedes, os serviços que envolve (alimentos e bebidas, limpeza, organização de atividades, etc.) – e as interações específicas para esses estabelecimentos (convidado-convidado, convidado-equipe e equipe-equipe) que exigem atenção.

Todo o pessoal do estabelecimento de alojamento deve cumprir com medidas básicas de proteção contra COVID-19, incluindo higiene das mãos, distanciamento físico, evitando tocar os olhos, nariz e boca, tosse e etiqueta de espirros, uso de máscaras médicas ou de tecido, e que procurem atendimento médico quando sintomas consistentes com COVID-19 aparecerem.

Fonte: https://www.who.int/publications/i/item/operational-considerations-for-covid-19-management-in-the-accommodation-sector-interim-guidance

CDC: Considerações operacionais provisórias para gestão de saúde pública de profissionais de saúde expostos a ou com suspeita ou confirmação de COVID-19

Embora novas descobertas continuem a ser feitas sobre o COVID-19, os primeiros relatórios indicam que a transmissão de pessoa para pessoa ocorre com mais frequência durante o contato próximo com um indivíduo infectado com o SARS-CoV-2, o vírus que causa o COVID-19. Os profissionais de saúde (PS) não só correm maior risco de infecção, mas também podem amplificar os surtos nas unidades de saúde se ficarem doentes. Identificar e gerenciar profissionais de saúde que foram expostos a um paciente com COVID-19 é de grande importância na prevenção da transmissão de saúde e na proteção da equipe e dos pacientes vulneráveis em ambientes de saúde.

Os objetivos da avaliação de risco, restrição de trabalho e monitoramento dos PS são:

  • Permitir a identificação precoce de profissionais de saúde com alto risco de exposição ao COVID-19;
  • Reforçar a necessidade dos profissionais de saúde monitorarem a febre e outros sintomas e evitarem trabalhar quando estiverem doentes;
  • Limitar a introdução e disseminação de COVID-19 nas instalações de saúde por profissionais de saúde;

Este documento destina-se apenas a aconselhar sobre a gestão de profissionais de saúde em relação ao seu trabalho nas instalações de saúde. A orientação sobre a gestão de profissionais de saúde expostos fora das instalações de saúde (por exemplo, quarentena, restrição de viagens) está além do escopo deste documento. As recomendações são feitas com base nos dados atualmente disponíveis e estão sujeitas a alterações quando novas informações forem disponibilizadas.

Fonte: https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-ncov/hcp/non-us-settings/public-health-management-hcw-exposed.html

Orientações do CDC para pessoas com asma moderada a grave

Pessoas com asma moderada a grave podem ter maior risco de adoecer gravemente devido ao COVID-19. COVID-19 pode afetar seu nariz, garganta, pulmões (trato respiratório); causar um ataque de asma; e possivelmente causar pneumonia e doença respiratória aguda.

  • Certifique-se de ter pelo menos um suprimento de seus medicamentos para 30 dias.
  • Tome precauções diárias, como lavar as mãos, evitando contato próximo e ficando a pelo menos 6 pés (cerca de 2 braços de comprimento) de outras pessoas.
  • Use máscaras em ambientes públicos e quando estiver perto de pessoas que não moram em sua casa.
  • Quando estiver em público, mantenha-se afastado de outras pessoas e evite multidões.
  • Lave as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos ou use um desinfetante para as mãos que contenha pelo menos 60% de álcool.
  • Evite viagens de cruzeiro e viagens aéreas não essenciais.
  • Durante uma propagação (surto) de COVID-19 em sua comunidade, fique em casa o máximo possível para reduzir o risco de exposição.
  • Se alguém em sua casa estiver doente, faça com que ele fique longe do resto da casa para reduzir o risco de propagação do vírus em sua casa.
  • Mantenha sua asma sob controle, seguindo seu plano de ação para a asma.
  • Evite seus gatilhos de asma.
  • Continue com os medicamentos atuais, incluindo qualquer inalador com esteróides (“esteróides” é outra palavra para corticosteróides). Saiba como usar seu inalador.
  • Não interrompa nenhum medicamento nem mude seu plano de tratamento para asma sem falar com seu médico.
  • Converse com seu provedor de serviços de saúde, seguradora e farmacêutico sobre a criação de um suprimento de emergência de medicamentos prescritos, como inaladores para asma. Certifique-se de ter 30 dias de medicamentos e suprimentos sem receita em mãos, caso precise ficar em casa por muito tempo.
  • Tome medidas para se ajudar a lidar com o estresse e a ansiedade.
  • À medida que mais casos de COVID-19 são descobertos e nossas comunidades tomam medidas para combater a propagação da doença, é natural que algumas pessoas se sintam preocupadas ou estressadas. Emoções fortes podem desencadear um ataque de asma.
  • Para obter informações sobre a administração de medicamentos para asma nas escolas, visite as escolas de ensino fundamental e médio e programas de cuidados infantis.

Fonte: https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-ncov/need-extra-precautions/asthma.html

A FDA autoriza o primeiro teste de diagnóstico onde os resultados podem ser lidos diretamente do cartão de teste

O FDA emitiu uma autorização de uso de emergência para o primeiro teste de antígeno, onde os resultados podem ser lidos diretamente do cartão de teste, um desenho semelhante a alguns testes de gravidez. Este design simples é rápido e eficiente para profissionais de saúde e pacientes e não requer o uso de um analisador.

“Este novo teste de antígeno COVID-19 é uma adição importante aos testes disponíveis porque os resultados podem ser lidos em minutos, direto do cartão de teste. Isso significa que as pessoas saberão se têm o vírus quase em tempo real. Devido ao seu design mais simples e ao grande número de testes que a empresa prevê fazer nos próximos meses, este novo teste de antígeno é um avanço importante em nossa luta contra a pandemia “, disse Jeff Shuren, MD, JD, diretor do Centro de FDA para Dispositivos e saúde radiológica.

Um profissional de saúde coleta a secreção do nariz do paciente com um swab e gira essa amostra em um cartão de teste, com um reagente adicionado. Depois de esperar 15 minutos, o profissional de saúde lê os resultados diretamente do cartão de teste. Uma linha indica um resultado negativo; duas linhas indicam um resultado positivo.

Fonte: https://www.fda.gov/news-events/press-announcements/covid-19-update-fda-authorizes-first-diagnostic-test-where-results-can-be-read-directly-testing-card

Elaborado por Laura Czekster Anthochevis Contatos: laura_czeats@hotmail.com    ou http://linkedin.com/in/laura-czekster-antochevis-457603104


Ficou interessado? Veja nossos cursos MBA em CCIH e CME.