Inscreva-se já.

A Covid-19 ainda é uma ameaça para as pessoas que não foram vacinadas, o que inclui as crianças.

Crianças e adultos podem contrair a Covid-19 e ficar gravemente doentes, o que pode resultar em hospitalização e ainda em sequelas e danos à saúde, que podem persistir por várias semanas ou até mais tempo após a infecção.

Os problemas contínuos também podem ocorrer com as pessoas que não apresentaram sintomas quando foram infectadas com o novo coronavírus. Ou seja, mesmo as pessoas assintomáticas podem apresentar problemas futuros de saúde como resultado da infecção, inclusive as crianças assintomáticas.

As vacinas contra Covid-19 foram desenvolvidas usando métodos científicos que já existem há décadas. Essas vacinas continuam sob o monitoramento de segurança mais intensivo da história mundial em diferentes países com forte estrutura de regulação.

Destaca-se que a autorização da Anvisa para incluir na bula da vacina Comirnaty a indicação de uso para crianças de 5 a 11 anos não tem o poder de obrigar a vacinação das crianças.

A Agência, ao cumprir a sua atribuição legal prevista na Lei 9.782/1999 de avaliar os quesitos de qualidade, eficácia e segurança das vacinas, permite que elas sejam disponibilizadas à população após uma rigorosa análise técnica, que assegura seu uso dentro das condições estabelecidas em bula.

Por oportuno, a concessão dessa autorização favorece o direito ao acesso, em especial, dos pais que tanto desejam a imunização dos seus filhos com uma vacina aprovada pela autoridade sanitária do Brasil e de diversos países.

https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/noticias-anvisa/2021/nota-anvisa-vacinas-aprovadas-no-brasil-sao-segura-e-eficazes-para-uso-amplo

Editado por Laura Czekster Antochevis

Contatos: [email protected]  ou http://linkedin.com/in/laura-czekster-antochevis-457603104



Ficou interessado? Conheça nossos cursos MBA's e Express