Vivemos um cenário de uma guerra mundial que transformou em campo de batalha nossa casa, rua, trabalho, enfim nossa própria vida. Enquanto a ciência tenta novos medicamentos, como o molnupiravir, vacinas e suas estratégias de vacinação, o vírus desenvolve novas variantes, possivelmente mais transmissíveis ainda. Ao mesmo tempo, a humanidade vê acentuadas suas desigualdades sociais e diferenças ideológicas, ao invés de se unir contra esta grande ameaça. Neste cenário temos uma única certeza, cada vez mais a estratégias de prevenção e controle de infecção são fundamentais. Neste número temos importantes novidades, sobre o vírus, medicamentos, vacinas e o impacto em outras enfermidades. 

ANVISA. Entrada no Brasil: conheça as novas regras

O texto da Portaria 648/2020 veta temporariamente a chegada ao Brasil de voos que tenham origem ou passagem pelo Reino Unido. Todos os viajantes, brasileiros ou estrangeiros, terão que apresentar teste do tipo RT-PCR negativo para Covid-19 para embarcar para o país.

Confira as regras e os procedimentos que devem ser adotados para entrada no Brasil:

  • Declaração de Saúde do Viajante (DSV) – Obrigatória

Obrigatória para todos os viajantes, brasileiros ou estrangeiros, que estejam chegando ao país.

O viajante deve apresentar o e-mail de comprovação de preenchimento da Declaração de Saúde do Viajante à companhia aérea.

  • Teste RT-PCR para Covid – Obrigatório

O teste com resultado negativo ou não reagente para Covid-19 é obrigatório para todos os viajantes, brasileiros ou estrangeiros, que queiram embarcar para o país, independentemente de sua origem.

O teste deve ser apresentado antes do embarque e feito em até 72 horas antes do embarque.

A medida entra em vigor no dia 30 de dezembro

Crianças com idade entre 2 e 12 anos estão dispensadas do teste desde que seus acompanhantes cumpram todas as exigências.

Crianças entre 2 e 12 anos viajando desacompanhadas são obrigadas a apresentar o teste, da mesma forma que os demais viajantes.

Crianças menores de 2 anos estão dispensadas da apresentação do teste.

  • Viajantes que estiveram no Reino Unido

Estrangeiros que estiveram no Reino Unido nos últimos 14 dias não estão autorizados a embarcar para o Brasil.

Brasileiros que estiveram no Reino Unido nos últimos 14 dias poderão entrar no país com a obrigação de realizar quarentena de 14 dias.

As restrições entram em vigor no dia 25/12/2020.

Fonte: https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/noticias-anvisa/2020/entrada-no-brasil-conheca-novas-regras

Anvisa publica Nota Técnica com orientações sobre Candida auris

Já está disponível a Nota Técnica 11/2020, que traz orientações para identificação, prevenção e controle de infecções por Candida auris em serviços de saúde.

A publicação tem como objetivo atualizar os critérios e os fluxos de encaminhamento de isolados para a Rede Nacional para identificação de Candida auris em serviços de saúde; orientar os laboratórios de microbiologia quanto à identificação do fungo; reforçar a necessidade de vigilância nos serviços de saúde; e reforçar a necessidade da adoção de medidas de prevenção e controle para evitar a disseminação.

No início do mês de dezembro foi confirmado o primeiro caso de Candida auris no Brasil, em um paciente internado em uma unidade de terapia intensiva (UTI) no estado da Bahia.

Fonte: https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/noticias-anvisa/2020/anvisa-publica-nota-tecnica-com-orientacoes-sobrecandida-auris

Anvisa aprova RDC para conter Covid-19 nos aeroportos e aeronaves

Foi publicada no Diário Oficial da União (D.O.U.) de sexta-feira (18/12) a Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) 456/2020, aprovada pela Diretoria Colegiada da Anvisa (Dicol) com o objetivo de conter a disseminação da Covid-19 em aeroportos e aeronaves. A RDC dispõe sobre as medidas a serem adotadas em virtude da situação de emergência em saúde pública de importância nacional decorrente do surto do novo coronavírus (Sars-CoV-2).

“A presente regulamentação é tanto necessária quanto oportuna, uma vez que o atual cenário epidemiológico nacional e internacional evidencia um aumento no número de casos e óbitos devido ao novo coronavírus. Importante considerar também a proximidade do período de férias escolares e de festas de final de ano, que poderá aumentar a quantidade e o fluxo de usuários dos serviços de transporte aéreo no Brasil”, ressalta o relator da matéria, diretor Alex Campos.

Segundo Campos, a RDC regulamenta as medidas preventivas para o enfrentamento e o controle da transmissão do vírus em aeroportos e aeronaves, locais normalmente com alto fluxo e concentração de pessoas, com o objetivo de mitigar a disseminação e os riscos de agravos à saúde relacionados ao novo coronavírus e, assim, proteger a saúde dos usuários dos serviços de transporte aéreo no Brasil.

O diretor ressalta ainda que as medidas não farmacológicas, tais como distanciamento social, isolamento de casos, uso de máscaras, higienização das mãos, e limpeza e desinfecção adequadas e frequentes de superfícies e ambientes, têm demonstrado fundamental importância no combate à pandemia.

Entre as determinações da RDC 456 destacam-se o uso obrigatório de máscaras faciais no interior dos terminais aeroportuários, meios de transporte e outros estabelecimentos localizados na área aeroportuária, e a impossibilidade de o viajante com suspeita ou com diagnóstico confirmado de Covid-19 embarcar para viagem doméstica ou internacional. A norma estabelece ainda medidas a serem adotadas nos terminais aeroportuários e nas aeronaves e a intensificação dos procedimentos de limpeza e desinfecção nos terminais e meios de transporte.

Fonte: https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/noticias-anvisa/2020/anvisa-aprova-rdc-para-conter-covid-19-nos-aeroportos-e-aeronaves 

OPAS e Ministério da Saúde lançam edital para financiar projetos de promoção à saúde

Com o objetivo de incentivar a implementação de ações de promoção da saúde no Sistema Único de Saúde (SUS) brasileiro, a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) em cooperação com o Ministério da Saúde do Brasil lançam, neste sábado (19) edital para selecionar obras técnicas e didático-pedagógicas para a promoção da saúde. Cada projeto selecionado receberá R$ 60 mil mediante assinatura de Carta Acordo com a OPAS para execução do projeto.

O edital é alusivo aos 15 anos da Política Nacional de Promoção da Saúde e tem como objetivos subsidiar o desenvolvimento de processos formativos e de comunicação em diferentes linguagens, compartilhar boas práticas e lições aprendidas e fortalecer a Política Nacional de Promoção da Saúde.

As inscrições são divididas em dois grupos de acordo com temas. Para o Grupo 1 as inscrições estarão abertas até as 23 horas e 59 minutos (horário de Brasília) do dia 19 de dezembro de 2020 até 29 de janeiro de 2021. Já as inscrições para os temas do Grupo 2 estarão abertas do dia 7 de janeiro até o dia 24 de fevereiro de 2021. Saiba mais sobre os grupos no link abaixo.

Fonte: https://www.paho.org/pt/noticias/19-12-2020-opas-e-ministerio-da-saude-lancam-edital-para-financiar-projetos-promocao-saude

OMS – 10 problemas globais de saúde para rastrear em 2021

“Em 2021, os países ao redor do mundo precisarão continuar a batalha contra o COVID-19 (embora com o conhecimento de que ferramentas eficazes estão evoluindo). Eles precisarão agir rapidamente para reparar e reforçar seus sistemas de saúde para que possam fornecer essas ferramentas e para abordar as principais questões sociais e ambientais que fazem com que alguns setores da população sofram muito mais do que outros.

A OMS e seus parceiros trabalharão para ajudar os países a se fortalecer para enfrentar pandemias e outras emergências. Lembraremos a eles a importância de aproximar os países e envolver todo o governo, não apenas o setor de saúde. E vamos apoiá-los na construção de sistemas de saúde fortes e populações saudáveis

Aqui estão 10 maneiras de fazermos isso:

  • Construir solidariedade global para a segurança mundial da saúde
  • Acelerar o acesso a testes, medicamentos e vacinas para COVID-19
  • Garantir saúde avançada para todos
  • Combater as desigualdades na saúde
  • Fornecer liderança global em ciência e dados
  • Revitalizar os esforços para combater as doenças transmissíveis
  • Combater a resistência à antimicrobianos
  • Prevenir e tratar problemas de saúde mental
  • Reconstruir os projetos
  • Agir de forma solidária

Fonte: https://www.who.int/news-room/spotlight/10-global-health-issues-to-track-in-2021

COVAX anuncia ofertas adicionais para acessar as vacinas para a COVID-19 promissoras e planeja implantação global a partir do primeiro trimestre de 2021

A COVAX agora tem acordos em vigor para acessar quase dois bilhões de doses de várias vacinas promissoras e lançou as bases para que novas doses sejam garantidas por meio de contribuições de doadores.

Esses acordos significam que todas as 190 economias participantes e elegíveis da COVAX serão capazes de acessar doses para proteger grupos vulneráveis no primeiro semestre de 2021. Pelo menos 1,3 bilhão de doses financiadas por doadores serão disponibilizadas para 92 economias elegíveis, visando uma cobertura populacional de até 20% até o final do ano.

O financiamento arrecadado em 2020 e as promessas iniciais para as metas de 2021, ao lado desses acordos, oferecem o caminho mais claro até o momento para encerrar a fase aguda da pandemia globalmente até o final de 2021.

Fonte: https://www.who.int/news/item/18-12-2020-covax-announces-additional-deals-to-access-promising-covid-19-vaccine-candidates-plans-global-rollout-starting-q1-2021

CDC: Detectada nova variante do vírus que causa COVID-19

Desde novembro de 2020, o Reino Unido (RU) relatou um rápido aumento nos casos de COVID-19 em Londres e no sudeste da Inglaterra. Este rápido aumento de casos foi associado a uma versão diferente – ou variante – do vírus que causa COVID-19 (SARS-CoV-2). Profissionais de saúde pública no Reino Unido estão avaliando as características dessa nova variante.

Os vírus mudam constantemente por meio de mutações, e novas variantes de um vírus devem ocorrer com o tempo. Às vezes, novas variantes surgem e desaparecem. Outras vezes, novas variantes surgem e começam a infectar as pessoas. Variantes múltiplas do vírus que causa COVID-19 foram documentadas nos Estados Unidos e globalmente durante esta pandemia.

Relatórios recentes indicam que cerca de 6 em cada 10 casos relatados em Londres são causados ​​pela nova variante. Os estudos iniciais sugerem que a nova variante pode se espalhar mais facilmente de pessoa para pessoa. Até agora, os cientistas do Reino Unido não encontraram evidências de que as infecções por essa variante causem doenças mais graves.

Fonte: https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-ncov/transmission/variant.html 

Hospital de Clínicas da UFPR participa de estudo de novo medicamento para tratamento da Covid-19, chamado Molnupiravir

O Complexo Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná (CHC/UFPR) está participando de um estudo com o objetivo de avaliar a eficácia de um medicamento antiviral no tratamento e no bloqueio da transmissão do novo coronavírus em 24 horas após a administração.

O medicamento Molnupiravir foi desenvolvido para combater alguns vírus causadores de resfriado. Ao estudarem seus efeitos no tratamento da Covid-19, cientistas documentaram que o fármaco possui atividades contra o Sars-CoV-2. A responsável pela pesquisa no CHC e médica infectologista Monica Gomes explica que esse é um medicamento oral com atividade antiviral.

De acordo com a pesquisadora, o Molnupiravir pode atuar contra a Covid-19 de modo similar ao Oseltamivir (Tamiflu), utilizado durante a pandemia de H1N1. “Na H1N1, usávamos Tamiflu em até 36 horas do diagnóstico para diminuir o número de dias da doença e ter mais eficácia. Nesse estudo, com o Molnupiravir, a expectativa de uso é de até sete dias após o início dos sintomas, com expectativa de reduzir a gravidade da doença e sua transmissão”, revela.

Ela destaca que há estudos em animais que já demonstram que o fármaco cessou a transmissão do novo coronavírus 24 horas após a administração.

Fonte: https://www.ufpr.br/portalufpr/noticias/hospital-de-clinicas-da-ufpr-participa-de-estudo-de-novo-medicamento-para-tratamento-da-covid-19/

Elaborado por Laura Czekster Anthochevis

Contatos: [email protected] ou http://linkedin.com/in/laura-czekster-antochevis-457603104

 


Ficou interessado? Veja nossos cursos MBA em CCIH e CME.