Promoção Mês Verde - Inscrição por apenas R$ 50,00 e mensalidades por apenas R$ 200,00

Neste número trazemos informações sobre vacinas e variantes do coronavírus no Brasil e no mundo, um novo documento da ANVISA sobre resistência microbiana e como está a tuberculose nestes tempos de Covid, além da programação da TV CCIH. Boa leitura.

Programação da TV CCIH – 29 de março a 3 de abril

Semana recheada de informações para vocês na programação da nossa TV CCIH. As atividades de segunda a quinta são abertas a todos interessados e o plantão é exclusivo aos nossos alunos.

Dia 29/03. 20 horas. Encontro com professores: Ética e bioética aplicadas ao CME

  • Mesmo sem prestar assistência direta ao paciente e sem muitas especificações no código de ética profissional, vamos conversar com nossos professores Antonio Tadeu e Kazuko Graziano, sobre implicações éticas e bioéticas do trabalho em CME.
  • Link: https://youtu.be/3gFkgWwxEFI

Dia 30/03. 20 horas. SuperAção: Segurança do paciente em tempos críticos

  • Hospitais lotados, filas para internar, risco de contaminação, profissionais cansados e estressados. Como ficam as medidas para segurança do paciente quando se luta pela vida em condições extremas. Vamos falar sobre isso com a enfermeira Cassiana Prates. Moderadores: Laura Czekster e Filipe Prohaska.
  • Link: https://youtu.be/rnVLosmjlI4

Dia 31/03. 20 horas. SuperAção: Variantes do Sars-CoV-2

  • Brasil tornou-se o epicentro da pandemia e, quanto mais vírus circulando, transmitindo e se reproduzindo, aumentam as chances de novas variantes. Quantas variantes foram descritas até agora? qual sua virulência? podemos ter reinfecção, isso afeta eficácia das vacinas? Conversamos sobre estes temas no SuperAção com o pesquisador Luiz Eduardo Del Bem. Moderadores: Beatriz Grion e Filipe Prohaska.
  • Link: https://youtu.be/w-0fYxQbRYQ

Dia 01/04. 20 horas. Encontro com professores: Prevenção e controle de infecção em unidades pediátricas

  • Conversamos com a professora Camila Preve sobre as peculiaridades da prevenção e controle de infecções nas unidades pediátricas e se essas medidas precisam ser adaptadas no contexto pandêmico.
  • Link: https://youtu.be/_BjKodUGtWA

Dia 03/04. Das 9 às 12 horas. Plantão MBA. Tema CCIH

  • Em atividade exclusiva aos nossos alunos, os professores Antonio Tadeu e Beatriz Grion estarão de plantão para tirar suas dúvidas sobre CCIH.

ANVISA publica manual sobre microrganismos multirresistentes

Anvisa informa que já está disponível o Manual sobre prevenção de infecções por microrganismos multirresistentes em serviços de saúde. A publicação faz parte da Série Segurança do Paciente e Qualidade em Serviços de Saúde, disponível no portal da Agência.

Com caráter orientativo, o manual apresenta recomendações elaboradas por um grupo de especialistas brasileiros com base em publicações científicas nacionais e internacionais, bem como em experiências práticas de trabalho.

O documento expressa o entendimento da Anvisa sobre as melhores práticas com relação a procedimentos, rotinas e métodos. Nesse sentido, é importante destacar que, além dos serviços de saúde, a publicação aborda também instituições de longa permanência para idosos (ILPIs) e atenção domiciliar.

Ressalta-se ainda que o manual é um instrumento regulatório não normativo. Contribuições técnicas relacionadas à publicação poderão ser envidadas até o dia 15 de março de 2022, por meio de formulário eletrônico. Essas sugestões serão avaliadas e poderão subsidiar revisões do documento.

Fonte: https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/noticias-anvisa/2021/anvisa-publica-manual-sobre-microrganismos-multirresistentes

Anvisa recebe pedido de uso emergencial para vacina da Janssen

Anvisa recebeu, às 19h desta quarta-feira (24/3), o pedido de uso emergencial da vacina da Janssen, que é um braço farmacêutico da Johnson & Johnson. A Agência já iniciou a triagem dos documentos presentes no pedido.

As primeiras 24 horas serão utilizadas para fazer uma triagem do processo e verificar se os documentos necessários estão disponíveis. Se houver informações importantes faltando, a Anvisa pode solicitar as informações adicionais ao laboratório.

O prazo de sete dias úteis previsto para a análise não considera o tempo do processo em status de exigência técnica, que é quando o laboratório precisa responder questões técnicas feitas pela Agência dentro do processo.

Fonte: https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/noticias-anvisa/2021/anvisa-recebe-pedido-de-uso-emergencial-para-vacina-da-janssen

Informe sobre ingresso de vacinas contra Covid-19 no país

Anvisa informa que todas as vacinas contra Covid-19 que ingressaram legalmente no país, para fins de imunização, tinham como destino o Sistema Único de Saúde (SUS). Cumpre ressaltar que, por força da RDC 479/2021, é proibida a importação de vacinas por pessoa física no Brasil.

Portanto, diante das recentes notícias veiculadas pela imprensa sobre a vacinação de empresários, autoridades e pessoas, em provável desacordo com o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, a Anvisa encaminhou, nesta quinta-feira (25/3), ofício à Polícia Federal, para apuração dos fatos.

A Anvisa instaurou, ainda, dossiê de investigação para verificação de possíveis infrações sanitárias.

Fonte: https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/noticias-anvisa/2021/informe-sobre-ingresso-de-vacinas-contra-covid-19-no-pais

Anvisa esclarece: kits de intubação

O diretor-presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres, fala em vídeo sobre os medicamentos necessários para os pacientes que precisam de suporte ventilatório pulmonar.

Confira o material orientativo em:

https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/noticias-anvisa/2021/anvisa-esclarece-kits-de-intubacao

Vacinas contra a Covid-19 não são intercambiáveis

Anvisa alerta os profissionais de saúde e a população para que a administração da primeira e da segunda doses da vacina contra a Covid-19 seja realizada com vacinas do mesmo fabricante.

Não existe, até o momento, informação sobre intercambialidade* entre as vacinas utilizadas no Brasil, ou seja, não há dados que sustentem que a troca de fabricantes de vacinas entre a primeira e a segunda dose produza resposta imune ao Sars-CoV-2.

A identificação dessa troca entre a primeira e a segunda dose da vacina deve ser informada às autoridades de saúde.

Orientação aos usuários

Ao detectarem a troca de fabricantes entre as duas doses da vacina, comuniquem imediatamente à equipe de saúde e levem o cartão de vacinação.

Fonte: https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/noticias-anvisa/2021/vacinas-contra-a-covid-19-nao-sao-intercambiaveis

Inscrições abertas para cursos à distância. Confira!

Aproveite esta oportunidade! A Anvisa, em parceria com o Hospital Moinhos de Vento, de Porto Alegre (RS), abriu novas turmas na modalidade de educação à distância para capacitação em boas práticas para o funcionamento de serviços de saúde.

O público preferencial dos cursos são os profissionais de vigilância sanitária responsáveis pelos processos de inspeção e fiscalização dos serviços de interesse para a saúde nos municípios, estados e DF, além de usuários e gestores desses serviços.

A parceria com o Hospital Moinhos de Vento, no âmbito do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde, o Proadi-SUS, vem permitindo o desenvolvimento de cursos voltados às boas práticas nos serviços de saúde e nos serviços de interesse à saúde.

Confira os links dos cursos disponíveis em:

https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/noticias-anvisa/2021/inscricoes-abertas-para-cursos-a-distancia-confira 

OPAS: Brasil receberá as primeiras vacinas contra COVID-19 por meio do Mecanismo COVAX neste domingo

O Brasil receberá, neste domingo (21), 1.022.400 doses de vacinas contra COVID-19 por meio do Mecanismo COVAX, um esforço global da Coalizão para Promoção de Inovações em prol da Preparação para Epidemias (CEPI), da Aliança Mundial para Vacinas e Imunização (Gavi), do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS). A vacina é da AstraZeneca/Oxford – fabricada pelo SK Bioscience, da Coreia do Sul.

A chegada é uma iniciativa sem precedentes e marca um passo histórico em direção ao objetivo de garantir a distribuição equitativa das vacinas contra a COVID-19 no mundo. Esta será a maior operação de aquisição e fornecimento de vacinas da história global. A entrega faz parte de uma primeira fase de distribuição de doses para o Brasil. Mais vacinas estão previstas para chegar ao país ao longo deste ano.

Fonte: https://www.paho.org/pt/noticias/21-3-2021-brasil-recebera-primeiras-vacinas-contra-covid-19-por-meio-do-mecanismo-covax 

Diagnóstico de novos casos de tuberculose caiu entre 15% e 20% nas Américas em 2020 devido à pandemia

No marco do Dia Mundial da Tuberculose, nesta quarta-feira (24), a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) alertou que o diagnóstico de novos casos da doença nas Américas caiu entre 15% e 20% durante 2020 em comparação com o ano anterior devido à pandemia COVID-19, uma situação que põe em risco o progresso em direção ao fim da TB.

“A tuberculose continua tendo um custo devastador no mundo e é inaceitável que as pessoas sofram e morram de algo evitável e curável”, declarou a diretora da OPAS, Carissa F. Etienne. “Os serviços de saúde sofreram durante a pandemia. Nós temos que fazer melhor. Temos que diagnosticar mais pessoas para que possam ser tratadas e curadas. Temos que cumprir nossos compromissos de reduzir a carga da tuberculose em nossa região e no mundo”, destacou.

Dados preliminares indicam casos não diagnosticados pelos serviços de saúde na região no ano passado e uma continuidade na transmissão da infecção. Afortunadamente, no último trimestre de 2020, a notificação de casos foi se recuperando em vários países graças aos esforços feitos pelos programas nacionais de tuberculose para reativar as intervenções de diagnóstico.

Fonte: https://www.paho.org/pt/noticias/24-3-2021-diagnostico-novos-casos-tuberculose-caiu-entre-15-e-20-nas-americas-em-2020

COVID-19 e Animais – Orientações do CDC

  • Não sabemos a origem exata do surto atual da doença coronavírus 2019 (COVID-19), mas sabemos que originalmente veio de um animal, provavelmente um morcego.
  • No momento, não há evidências de que os animais desempenhem um papel significativo na disseminação do SARS-CoV-2, o vírus que causa o COVID-19, para as pessoas.
  • Com base nas informações disponíveis até o momento, o risco de os animais espalharem o COVID-19 para as pessoas é considerado baixo.
  • Mais estudos são necessários para entender se e como diferentes animais podem ser afetados pelo COVID-19.
  • Ainda estamos aprendendo sobre esse vírus, mas parece que ele pode se espalhar de pessoas para animais em algumas situações, especialmente durante o contato próximo.
  • Pessoas com suspeita ou confirmação de COVID-19 devem evitar o contato com animais, incluindo animais de estimação, gado e animais selvagens.

Fonte: https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-ncov/daily-life-coping/animals.html

Classificações e definições de variantes SARS-CoV-2 

  • Variantes genéticas do SARS-CoV-2 têm surgido e circulado em todo o mundo durante a pandemia de COVID-19.
  • Mutações virais e variantes nos Estados Unidos são monitoradas rotineiramente por meio de vigilância baseada em sequenciamento, estudos de laboratório e investigações epidemiológicas.
  • Um grupo inter-agências do governo dos EUA desenvolveu um esquema de classificação de variantes que define três classes de variantes do SARS-CoV-2:
    • Variante de interesse
    • Variante de preocupação
    • Variante de alta conseqüência
  • As variantes B.1.1.7, B.1.351, P.1, B.1.427 e B.1.429 que circulam nos Estados Unidos são classificadas como variantes preocupantes
  • Os vírus mudam constantemente por meio de mutações. Uma variante tem uma ou mais mutações que a diferenciam de outras variantes em circulação. Como esperado, múltiplas variantes do SARS-CoV-2 foram documentadas nos Estados Unidos e globalmente durante esta pandemia. Para informar as investigações de surtos locais e entender as tendências nacionais, os cientistas comparam as diferenças genéticas entre os vírus para identificar variantes e como elas se relacionam entre si.

Confira mais dessa matéria em: https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-ncov/cases-updates/variant-surveillance/variant-info.html

Recomendações da Sociedade Brasileira de Anestesiologia (SBA) para o uso racional de fármacos para Anestesia e Sedação durante a Covid-19 

No ano passado, a Sociedade Brasileira de Anestesiologia havia liberado orientações para o uso racional de anestésicos e sedativos, em virtude da escassez destes fármacos tão essenciais.

Confira o documento na íntegra em: https://www.sbahq.org/recomendacoes-da-sociedade-brasileira-de-anestesiologia-sba-para-o-uso-racional-de-farmacos-para-anestesia-e-sedacao-durante-a-covid-19/

Elaborado por Laura Czekster Anthochevis

Contatos: [email protected] ou http://linkedin.com/in/laura-czekster-antochevis-457603104



Ficou interessado? Veja nossos cursos MBA em CCIH e CME.