Neste número, além das últimas notícias oficiais e fidedignas sobre a pandemia, incluindo um mecanismo de busca específico desenvolvido pela OMS,  apresentamos a programação da TVCCIH e como você pode ganhar cursos e livros de qualidade

Programação da TV CCIH de 13 a 16/10

Temas importantes teremos esta semana na nossa programação. Debateremos as medidas de prevenção e controle de infecção e demais danos durante construções e reformas com o engenheiro Lucio Flavio; impacto da hotelaria hospitalar sobre os resultados da assistência à saúde com Marcelo Boeger; diagnóstico e tratamento de infecções fúngicas no hospital com o infectologista Filipe Prohaska e vamos rever com a enfermeira Ana Tercia e professora Kazuko o debate realizado sobre esterilização por peróxido de hidrogênio. Sempre começando as 20:00 horas.

APECIH realiza curso EAD sobre prevenção de infecções relacionas à diálise.

A APECIH realizará, sob a forma EAD, de 13/10 até 01/12 um curso sobre prevenção de infecções relacionadas à diálise, com dois encontros semanais as terças e quintas, das 19 as 21 horas, sob a coordenação de nossa professora Eliane Molina, nosso ex-aluno Aurivan Andrade Lima e Ligia Abrão. Serão discutidas a epidemiologia, prevenção e controle das principais infecções relacionadas a estes procedimentos, e no corpo docente temos profissionais com ampla experiência. Além disso, terá também estudos dirigidos. A APECIH forneceu 5 bolsas de estudos que sortearemos dia 13 pela manhã em transmissão ao-vivo de nosso canal. Não perca tempo, preencha o formulário, mas se não ganhar, faça sua inscrição, tem descontos especiais para sócios da APECIH e custará de 100 a 250 reais.

Link para o sorteio: https://forms.gle/LfrN16X2Z5jqfRKFA

Link para inscrição: http://apecih.org.br/eventos/151

Como ganhar cursos e livros

Concorra a fazer gratuitamente nossos cursos de pós-graduação, curso sobre hemodiálise da APECIH e ganhe exemplar do livro da enfermeira Silvana Torres sobre limpeza hospitalar em tempos de Covid.

No SuperAção de terça-feira vamos sortear uma bolsa integral do nosso curso a todos alunos que se matricularam em setembro. Vamos continuar fazendo esse sorteio com os matriculados em outubro. Aproveite para fazer EAD os mais consagrados cursos sobre CCIH e CME e ainda com chances de só pagar a taxa de inscrição.

A enfermeira Silvava Torres doou 2 exemplares de seu livro sobre a limpeza hospitalar na era Covid e a APECIH 5 bolsas para seu cursos EAD sobre hemodiálise. Para concorrer basta preencher os formulários abaixo. Boa sorte

Livro da Silvana Torres: https://forms.gle/wdxTTgNGo6PWXeUF6

Link para concorrer ao curso da APECIH: https://forms.gle/LfrN16X2Z5jqfRKFA

Inscrição para curso sobre hemodiálise da APECIH: http://apecih.org.br/eventos/151

ANVISA: Suposta comercialização de vacina falsificada contra Covid-19

A Anvisa recebeu a denúncia sobre a suposta comercialização irregular da vacina contra a Covid-19 por meio de seus canais oficiais, indicando que estaria sendo disponibilizada por uma empresa localizada em Niterói/RJ a vacina de Oxford contra a Covid-19. A denúncia foi apresentada no último dia 25 de setembro e no mesmo dia houve avaliação e encaminhamento formal para a Direção Geral da Polícia Federal.

A Anvisa alerta:

NÃO há, no momento, nenhuma vacina contra a Covid-19 autorizada para ser comercializada e utilizada pela população brasileira.

Até que seja autorizado pelo Anvisa, o cidadão NÃO deve comprar e utilizar qualquer vacina que tenha alegação de prevenir a Covid-19.

Existem no Brasil vacinas contra a Covid-19, exclusivamente para uso em estudos clínicos. Não há permissão para comercialização e distribuição dessas vacinas.

Existem no Brasil vacinas contra a Covid-19, exclusivamente para uso em estudos clínicos. Não há permissão para comercialização e distribuição dessas vacinas.

Fonte: https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/noticias-anvisa/2020/suposta-comercializacao-de-vacina-falsificada-contra-covid-19

Norma sobre boas práticas relacionadas a medicamentos tem nova redação

Anvisa aprovou, na 19ª Reunião Ordinária Pública da Diretoria Colegiada (Dicol), realizada na quarta-feira (7/10), a nova redação da norma sobre as Boas Práticas de Distribuição, Armazenagem e de Transporte de Medicamentos, a qual substituirá a Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) 304, de 17 de setembro de 2019, alterada pela RDC 360, de 27 de março de 2020.

O fator motivador dessa substituição foi a nulidade do artigo 8º da RDC 360/2020 e a consequente impossibilidade de ampliação da vacatio legis (vacância da lei, ou seja, prazo legal que uma lei tem para entrar em vigor, desde sua publicação até sua vigência) relativa à Portaria 802, de 8 de outubro de 1998, e à RDC 320, de 22 de novembro de 2002. Com isso, a nova redação restaura a vigência da Portaria 802/1998 e da RDC 320/2002 até que a nova norma se torne vigente.

Em relação ao prazo para início da vigência da nova redação, ressalta-se que será o mesmo concedido previamente para a vigência da RDC 304/2019, alterada pela RDC 360/2020, ou seja, 16 de março de 2021.

Fonte: https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/noticias-anvisa/2020/nova-redacao-para-a-norma-sobre-as-boas-praticas-de-distribuicao-armazenagem-e-de-transporte-de-medicamentos

OPAS: alguns países mostram picos na transmissão de COVID-19, especialmente entre jovens

A transmissão de COVID-19 nas Américas continua muito ativa, com alguns países apresentando picos recorrentes de casos e com o vírus se espalhando de novas e diferentes maneiras, afirmou nesta quarta-feira (7) a diretora da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Carissa F Etienne.

“Embora o Brasil e os EUA continuem a ser impulsionadores significativos de novos casos em nossa região, estamos preocupados com os picos de casos – inclusive em lugares que manejaram efetivamente os surtos, como Cuba e Jamaica. Na verdade, nos últimos 60 dias, 11 países e territórios no Caribe passaram de transmissão moderada para intensa, o que é um desenvolvimento preocupante à medida que os países reabrem o espaço aéreo”, disse Etienne em coletiva de imprensa.

Mais de 17 milhões de casos de COVID-19 foram notificados nas Américas, com mais de 574 mil mortes, representando metade de todos os casos em todo o mundo e mais da metade de todas as mortes, observou a diretora da OPAS.

As novas formas de propagação do vírus ocorrem entre os jovens que apresentam sintomas leves ou nenhum sintoma e não sabem que estão infectados. Nos Estados Unidos, os jovens, principalmente os de 20 a 29 anos, representam 20% dos casos novos. Etienne ressaltou que, “embora muitos jovens não fiquem doentes ou necessitem de um leito na UTI, não estão imunes ao desenvolvimento dos efeitos graves da COVID-19”.

Pessoas idosas e com diabetes ou hipertensão seguem em situação de vulnerabilidade. “Por isso, peço a pessoas de todas as idades que continuem usando máscaras e mantendo o distanciamento social para se proteger e evitar expor outras pessoas”, disse.

Fonte: https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=6303:opas-alguns-paises-mostram-picos-na-transmissao-de-covid-19-especialmente-entre-jovens&Itemid=812

OMS lança portal com dados mundiais sobre saúde e bem-estar de pessoas idosas

No Dia Mundial da Pessoa Idosa, a OMS lançou o primeiro portal que reúne em um só lugar dados sobre indicadores globais para monitoramento da saúde e do bem-estar de pessoas com 60 anos ou mais.

Há dados para indicadores como: porcentagem de idosos com 60 anos ou mais; expectativa de vida saudável aos 60 anos; principais causas de morte em pessoas idosas; prevalência de deficiências comuns, como perda de audição e visão; porcentagem de idosos recebendo cuidados de longa duração em instalações residenciais e em suas casas; e a porcentagem de pessoas idosas que vivem em um ambiente amigável para essa população. Também estão incluídos indicadores para monitorar o progresso dos compromissos do governo para promover a saúde e o bem-estar dos idosos.

Os dados no portal são desagregados por idade, sexo e país para permitir uma compreensão abrangente das tendências em diferentes grupos populacionais e para gerenciar melhor o progresso em direção às metas globais. Por meio de mapas, gráficos e tabelas, o portal oferece opções customizadas para visualização e análise dos dados.

Fonte: https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=6300:oms-lanca-portal-com-dados-mundiais-sobre-saude-e-bem-estar-de-pessoas-idosas&Itemid=820

OMS: Dia Mundial da Visão de 2020

O Dia Mundial da Visão é um dia anual de conscientização realizado na segunda quinta-feira de outubro, para focar a atenção global na cegueira e na deficiência visual. Este ano, o Dia Mundial da Visão acontecerá em 8 de outubro de 2020 com o tema: Esperança na Visão.

1 bilhão de pessoas em todo o mundo têm deficiência visual evitável ou que ainda não foi resolvida. A visão reduzida ou ausente pode ter efeitos importantes e duradouros em todos os aspectos da vida, incluindo atividades pessoais diárias, interação com a comunidade, oportunidades escolares e de trabalho e a capacidade de acessar serviços públicos.

A visão reduzida pode ser causada por vários fatores, incluindo doenças como diabetes e tracoma, trauma nos olhos ou condições como erro refrativo, catarata, degeneração macular relacionada à idade ou glaucoma.

A maioria das pessoas com deficiência visual tem mais de 50 anos; no entanto, a perda de visão pode afetar pessoas de todas as idades.

Fonte: https://www.who.int/news-room/events/detail/2020/10/08/default-calendar/world-sight-day-2020

Plataforma da OMS sobre vacinas, diagnósticos, tratamento e sistemas de saúde para o COVID19

O Acelerador de Acesso às Ferramentas COVID-19 (ACT) é uma colaboração global inovadora para acelerar o desenvolvimento, a produção e o acesso equitativo aos testes, tratamentos e vacinas COVID-19.

Lançado no final de abril de 2020, em um evento co-organizado pelo Diretor-Geral da Organização Mundial da Saúde, o Presidente da França, o Presidente da Comissão Europeia e a Fundação Bill & Melinda Gates, o Access to COVID- 19 Ferramentas (ACT) Accelerator reúne governos, cientistas, empresas, sociedade civil e filantropos e organizações de saúde globais (Fundação Bill & Melinda Gates, CEPI, FIND, Gavi, Fundo Global, Unitaid, Wellcome, OMS e o Banco Mundial).

Essas organizações uniram forças para acelerar o fim da pandemia, apoiando o desenvolvimento e distribuição equitativa dos testes, tratamentos e vacinas de que o mundo precisa para reduzir a mortalidade e doenças graves, restaurando a atividade social e econômica global em curto prazo, e facilitando o controle de alto nível da doença COVID-19 a médio prazo.

Fonte: https://www.who.int/initiatives/act-accelerator

OMS desvendando mitos : O uso prolongado de máscaras médicas quando devidamente vestidas, NÃO causa intoxicação por CO2 nem deficiência de oxigênio

O uso prolongado de máscaras médicas pode ser desconfortável. No entanto, não leva à intoxicação por CO2 nem à deficiência de oxigênio. Ao usar uma máscara médica, verifique se ela se ajusta corretamente e se é apertada o suficiente para permitir que você respire normalmente. Não reutilize a máscara descartável e sempre troque-a assim que ficar úmida.

* As máscaras médicas (também conhecidas como máscaras cirúrgicas) são planas ou plissadas; eles são fixados na cabeça com tiras ou têm presilhas para as orelhas.

https://www.who.int/emergencies/diseases/novel-coronavirus-2019/advice-for-public/myth-busters

CDC – Características associadas a adultos que se lembram de lavar as mãos em várias situações antes e durante a pandemia de COVID-19 – Estados Unidos, outubro de 2019 e junho de 2020

O que já se sabe sobre esse assunto?

A higiene das mãos é uma medida importante para prevenir a disseminação de COVID-19 e outros patógenos.

O que é adicionado por este relatório?

Os participantes da pesquisa de Internet para adultos nos EUA em junho de 2020 eram mais propensos a lembrar de lavar as mãos depois de sentir sintomas respiratórios, antes de comer em um restaurante e antes de comer em casa do que os participantes da pesquisa de outubro de 2019. Apesar das melhorias, menos de 75% dos respondentes da pesquisa relataram se lembrar de lavar as mãos nessas situações em 2020.

Quais são as implicações para a prática de saúde pública?

Os esforços de saúde pública devem promover a lavagem frequente das mãos para todos, com atenção para mensagens personalizadas para homens, adultos jovens e adultos brancos não hispânicos. Deve-se dar especial atenção ao incentivo à lavagem das mãos em momentos importantes, como antes de comer e depois de sentir sintomas respiratórios.

Fonte:

https://www.cdc.gov/mmwr/volumes/69/wr/mm6940a2.htm?s_cid=mm6940a2_x

Relato de caso CDC – Adolescente com COVID-19 como a fonte de um surto em uma reunião familiar de 3 semanas

Há evidências crescentes de que crianças e adolescentes podem transmitir com eficiência o SARS-CoV-2, o vírus que causa a doença coronavírus 2019 (COVID-19). Durante julho-agosto de 2020, quatro departamentos de saúde estaduais e o CDC investigaram um surto de COVID-19 que ocorreu durante uma reunião familiar de três semanas em cinco domicílios em que um adolescente de 13 anos era o índice e o paciente principal suspeito; 11 casos subsequentes ocorreram. Os prováveis ​​períodos de exposição e os períodos infecciosos foram estimados a partir das datas de início dos sintomas. Esta atividade foi revisada pelo CDC e conduzida de acordo com a legislação federal aplicável e a política do CDC.

Enquanto estava fora de casa, a paciente índice foi exposta durante um grande surto de COVID-19 em junho de 2020. Por causa de sua exposição, ela procurou o teste de SARS-CoV-2 depois de voltar para casa. Um teste rápido de antígeno realizado 4 dias após a exposição, quando ela estava assintomática, deu negativo. Ela apresentou congestão nasal 2 dias depois, seu único sintoma. Naquele mesmo dia, ela, seus pais e dois irmãos viajaram para uma reunião com 15 outros parentes, que começou no dia seguinte. Os participantes pertenciam a cinco famílias em quatro estados e tinham idades entre 9 e 72 anos. Quatorze parentes, incluindo o paciente índice, ficaram em uma casa de cinco quartos e dois banheiros por 8–25 dias. Esses parentes não usavam máscara facial nem praticavam distanciamento físico. Outros seis parentes (uma tia, um tio e quatro primos) visitaram por 10 horas no dia 3 e 3 horas no dia 10, quando seis participantes noturnos eram potencialmente infecciosos, mas mantiveram distância física e permaneceram ao ar livre; nenhum usava máscaras faciais.

Entre as 14 pessoas que ficaram na mesma casa, 12 tiveram sintomas e posteriormente foram identificados como tendo COVID-19. Os outros dois participantes durante a noite nunca apresentaram sintomas, incluindo um que recebeu um resultado negativo do teste SARS-CoV-2 RT-PCR 4 dias após a última exposição. Uma pessoa com COVID-19 foi hospitalizada e outra procurou atendimento de emergência por sintomas respiratórios; ambos recuperados. Nenhum dos seis parentes que permaneceram ao ar livre e mantiveram distância física desenvolveu sintomas; quatro tiveram resultados negativos no teste de RT-PCR 4 dias após a última exposição e dois não foram testados. Parentes com COVID-19 foram aconselhados por investigadores estaduais a se auto-isolarem, e os contatos foram aconselhados a se auto-isolarem.

Fonte: https://www.cdc.gov/mmwr/volumes/69/wr/mm6940e2.htm?s_cid=mm6940e2_x

Elaborado por Laura Czekster Anthochevis

Contatos: laura_czeats@hotmail.com     ou http://linkedin.com/in/laura-czekster-antochevis-457603104


Ficou interessado? Veja nossos cursos MBA em CCIH e CME.