Neste número trazemos a programação imperdível da TV CCIH com temas sobre sistema Lean, segurança do paciente, gestão de finanças pessoais e de instituições, higiene ambiental em época de Covid, além da reprise da participação do Dr. Gonçalo Vecina e da administradora Teresinha Covas falando sobre impactos da pandemia no sistema e instituições de saúde. No boletim, temos artigos sobre vacinas, cibersegurança em dispositivos médicos, e como está a pandemia no mundo e países da América, de acordo com a OPAS e a OMS. 

Programação da TV CCIH: semana 05 a 09 de outubro

Temas importantes serão debatidos na TV CCIH, na sua programação aberta a todos interessados, que começa sempre as 20:00 horas. O Sistema Lean vem revolucionando e associando agilidade com flexibilidade e conversaremos com nosso professor Roberto Chimionato. Continuaremos a falar sobre a prática para se atingir as metas de segurança do paciente, com o infectologista Claudio Stadnik e a enfermeira Cassiana Prates. Com o professor Mauro Andrade vamos falar sobre dicas para administrar finanças pessoais e em nosso ambiente de trabalho. Também faremos o lançamento virtual do livro “Limpeza e desinfecção ambiental em tempos de pandemia de Covid-19”, de autoria da enfermeira Silvana Torres, que estará conosco.  Finalmente, revisaremos a participação do médico Gonçalo Vecina e a administradora Teresina Covas para conferir se as instituições e sociedade estão no caminho certo para o enfrentamento desta pandemia.

ANVISA: Covid-19: novo modo de submissão para análise de vacina

Anvisa implementará um procedimento diferenciado para tornar mais rápida a análise de dados referentes às vacinas contra Covid-19 a serem registradas no país. Trata-se da chamada submissão contínua.

Por meio desse procedimento de submissão, conforme os dados técnicos forem gerados, estes deverão ser apresentados à Agência, de modo que o processo regulatório seja agilizado. Dessa forma, as empresas interessadas no registro de vacinas Covid-19 não precisarão aguardar a disponibilização de todos os dados e documentos técnicos nem o preenchimento de todos os requerimentos regulatórios para então apresentá-los à Anvisa por meio da submissão do pedido de registro.

Importante ressaltar que o procedimento de submissão contínua não afeta em nada o padrão de qualidade requerido. A estratégia tem como objetivo acelerar a disponibilização à população brasileira de vacinas contra o novo coronavírus, desde que demonstradas a sua qualidade, segurança e eficácia, conforme os requerimentos técnicos e regulatórios vigentes.

Fonte: https://www.gov.br/anvisa/pt-br/acessoainformacao/noticias-anvisa/2020/covid-19-novo-modo-de-submissao-para-analise-de-vacina

ANVISA: Saiba mais sobre cibersegurança em dispositivos médicos

A Anvisa publicou, nesta sexta-feira (25/9), o guia “Princípios e práticas de cibersegurança em dispositivos médicos” (Guia 38, versão 1). O documento é destinado a qualquer pessoa interessada em garantir o uso seguro de dispositivos médicos e será útil para usuários desses equipamentos, pacientes, fabricantes, distribuidores, serviços de saúde e pesquisadores da área de segurança, entre outros públicos.

O objetivo da publicação é ajudar no entendimento do papel de cada um desses atores no suporte à cibersegurança proativa, com vistas a proteger e fortalecer dispositivos médicos, antecipando futuros ataques, problemas ou eventos indesejados.

De acordo com a Gerência-Geral de Tecnologia de Produtos para Saúde (GGTPS), o conteúdo do guia é resultado do grupo de trabalho homônimo do Fórum Internacional de Reguladores de Dispositivos Médicos (International Medical Device Regulators Forum – IMDRF) e foi incorporado pela Anvisa ao arcabouço regulatório do país.

Fonte: https://www.gov.br/anvisa/pt-br/acessoainformacao/noticias-anvisa/2020/saiba-mais-sobre-ciberseguranca-em-dispositivos-medicos

ANVISA: Mapeamento da produção e abastecimento da Heparina

A Anvisa recebeu nas últimas semanas consultas quanto a eventual interrupção ou diminuição no fornecimento de heparina ao mercado nacional, o que poderia trazer dificuldades no tratamento de Terapia Renal Substitutiva (TRS), entre outras condições médicas assistidas.

No intuito de melhor conhecer o cenário nacional, a Agência notificou e recebeu informações de todos os detentores de registro de heparina no Brasil quanto ao volume produzido, importado, vendido e em estoque entre os meses de maio a agosto do presente ano.

Foi solicitada informação tanto sobre heparina de baixo peso molecular, quanto de heparina não-fracionada nas diferentes apresentações disponíveis. As informações recebidas foram compiladas e organizadas, conforme pode ser visualizado no painel abaixo.

https://www.gov.br/anvisa/pt-br/acessoainformacao/noticias-anvisa/2020/mapeamento-da-producao-e-abastecimento-da-heparina

OPAS: Pessoas com mais de 60 anos foram as mais atingidas pela COVID-19 nas Américas

Os sistemas de saúde nas Américas não estão respondendo adequadamente às necessidades das pessoas idosas e devem ser adaptados à luz da pandemia de COVID-19, afirmam especialistas da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS). Para o Dia Internacional do Idoso, celebrado no primeiro dia de outubro, o organismo internacional pede atenção integral, integrada e centrada nas pessoas e serviços de atenção primária à saúde que atendam necessidades dos idosos.

Enquanto todos correm o risco de contrair COVID-19, os idosos têm muito mais probabilidade de desenvolver a forma grave da doença; pessoas com mais de 80 anos tem uma probabilidade cinco vezes maior de morrer pela infecção. Um relatório das Nações Unidas sugere que isso pode acontecer devido a condições pré-existentes, que afetam 66% das pessoas com 70 anos ou mais.

Este também é o caso das Américas, onde a maioria das mortes por COVID-19 ocorre entre pessoas com 70 anos ou mais, seguidas de pessoas com idade entre 60 e 69 anos.

Embora as pessoas idosas que recebem cuidados de longo prazo tenham sido as mais atingidas em todo o mundo, nas Américas, onde o atendimento de pessoas idosas é mais provável em casa, o distanciamento físico é um desafio particular.

“A pandemia de COVID-19 realmente enfatizou as necessidades e vulnerabilidades que pessoas idosas têm em relação ao seu direito à saúde”, ressaltou Carissa F. Etienne, diretora da OPAS/OMS. “Muitas vezes não ouvimos suas vozes e perspectivas quando se trata de seus próprios cuidados. Pessoas idosas têm o mesmo direito de cuidar que qualquer outra pessoa. Nenhuma vida é mais valiosa que outra.”

Fonte: https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=6296:pessoas-com-mais-de-60-anos-foram-as-mais-atingidas-pela-covid-19-nas-americas&Itemid=820

OPAS comemora redução de novos casos de raiva nas Américas e pede esforço contínuo para alcançar a eliminação até 2022

“Vamos acabar com a raiva: vamos colaborar e vacinar” é o lema do Dia Mundial contra a Raiva 2020, marcado todo dia 28 de setembro para promover o combate à doença, conscientizar sobre prevenção e comemorar conquistas. Neste ano, também se destaca a importância da vacinação canina e a necessidade de um esforço conjunto para sua eliminação.

“Em nosso continente, a incidência de raiva humana transmitida por cães foi reduzida em quase 98%, com um registro de 300 casos em 1983 a somente três casos em 2019”, disse Ottorino Cosivi, diretor do Centro Pan-Americano de Febre Aftosa e Saúde Pública Veterinária (PANAFTOSA) da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS).

Cosivi considerou que essa conquista “foi possível graças à solidariedade entre os países, à troca de lições aprendidas, à identificação e priorização de riscos, bem como às ações de monitoramento e vigilância epidemiológica em pessoas e reservatórios”.

https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=6291:opas-comemora-reducao-de-novos-casos-de-raiva-nas-americas-e-pede-esforco-continuo-para-alcancar-a-eliminacao-ate-2022&Itemid=875

OMS disponibiliza página com gráficos dos casos de COVID19 por país

A linha do tempo usa dados do Painel COVID-19 da OMS sobre casos relatados por países, territórios e áreas à OMS.

Embora sejam tomadas medidas para garantir a precisão e confiabilidade, todos os dados estão sujeitos a verificação e alterações contínuas. Todas as contagens estão sujeitas a variações na detecção de casos, definições, testes de laboratório e estratégias de relatórios entre países, estados e territórios. Dados atualizados pela última vez em 10 de setembro de 2020.

https://www.who.int/emergencies/diseases/novel-coronavirus-2019/interactive-timeline# 

OMS: Dia Mundial da Saúde Mental 2020

O Dia Mundial da Saúde Mental deste ano, em 10 de outubro, chega em um momento em que nossas vidas diárias mudaram consideravelmente como resultado da pandemia COVID-19. Os últimos meses trouxeram muitos desafios: para os profissionais de saúde, prestando cuidados em circunstâncias difíceis, indo para o trabalho com medo de levar COVID-19 para casa com eles; para os alunos, adaptando-se às aulas em casa, com pouco contato com professores e amigos e preocupados com o futuro; para trabalhadores cujos meios de subsistência estão ameaçados; para o grande número de pessoas apanhadas na pobreza ou em ambientes humanitários frágeis com proteção extremamente limitada de COVID-19; e para pessoas com problemas de saúde mental, muitos experimentando um isolamento social ainda maior do que antes. E isso para não falar de controlar a dor de perder um ente querido, às vezes sem poder dizer adeus.

As consequências econômicas da pandemia já estão sendo sentidas, à medida que as empresas dispensam funcionários em um esforço para salvar seus negócios ou, na verdade, fecham completamente.

Dada a experiência anterior de emergências, espera-se que a necessidade de saúde mental e apoio psicossocial aumente substancialmente nos próximos meses e anos. O investimento em programas de saúde mental em nível nacional e internacional, que já sofreram anos de subfinanciamento crônico, é agora mais importante do que nunca.

É por isso que a meta da campanha do Dia Mundial da Saúde Mental deste ano é aumentar o investimento em saúde mental.

https://www.who.int/campaigns/world-mental-health-day/world-mental-health-day-2020

Meio ano de covid-19 no Brasil: o que aprendemos?

Confira uma entrevista do Dr. Sergio Cimerman, médico infectologista do Instituto de Infectologia Emílio Ribas e coordenador científico da SBI, para a página do Medscape.

Fonte: https://portugues.medscape.com/verartigo/6505262

Livro aborda as contribuições da Enfermagem face à COVID-19

A pandemia de covid-19 colocou em evidência a Enfermagem, que é a categoria profissional da Saúde mais numerosa do mundo e a que está ao lado da população em todos os níveis da atenção à Saúde. O livro “Contribuições da Enfermagem Global face à covid-19” reúne novos olhares que permitem aprofundar uma compreensão de alto nível sobre o papel da Enfermagem no combate à pandemia, no Brasil e no mundo.

A obra apresenta estudos, levantamentos e reflexões, de âmbito nacional e internacional, relacionadas à atuação e o enfrentamento do novo coronavírus pelos profissionais de Enfermagem.

Foram reunidas produções de mais de 70 autores do Brasil e de vários países, como Arábia Saudita, Chile e Portugal e a obra foi dividida em três partes: entre as produções nacionais, internacionais e os pareceres de avaliadores com experiência acadêmica e prática.

O livro foi desenvolvido pelas docentes Martha de Souza, Claudia Diaz, Mara Marchiori, do Mestrado Profissional Saúde Materno Infantil da Universidade Franciscana (UFN). O trabalho foi produzido com recursos do Programa de Mestrado Profissional em Enfermagem do acordo do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) e da Coordenação de Aperfeiçoamento do Pessoal de Nível Superior – Capes (Capes/MEC).

Fonte: http://www.cofen.gov.br/livro-aborda-as-contribuicoes-da-enfermagem-face-a-covid-19_82472.html

Elaborado por Laura Czekster Anthochevis

Contatos: laura_czeats@hotmail.com    ou http://linkedin.com/in/laura-czekster-antochevis-457603104


Ficou interessado? Veja nossos cursos MBA em CCIH e CME.