Infecções relacionadas à assistência à saúde tornaram-se um problema de saúde pública, com impacto nas redes hospitalares públicas e privadas e muitos desses eventos infecciosos são passíveis de prevenção por medidas elementares na prática profissional em saúde.

As ações educativas sobre medidas de prevenção são essenciais para a comunidade hospitalar. No entanto, as baseadas nos métodos tradicionais, como as salas de aula, tem se mostrado pouco eficazes e insuficientes. O presente estudo teve como objetivo desenvolver uma prática educativa diferenciada com o tema prevenção e controle de infecções relacionadas à assistência à saúde.

Trata-se de um estudo de caso, descritivo, qualitativo, onde foi utilizado como ferramenta educacional um jogo de tabuleiro, denominado “Descontamina” abordando os seguintes conteúdos relacionados à prevenção de infeçcões para conscientização de pacientes adultos, acompanhantes e visitantes: higienização das mãos, medidas de precauções e isolamento e higiene ambiental. A prática educativa lúdico-pedagógica sensibilizou os participantes e demonstrou-se ser mais atrativa no repasse dos conteúdos propostos em relação aos métodos tradicionais.

Diferenciar a prática educativa pode ser a chave para melhorar o conhecimento. Por isso, pretende-se direcionar as práticas educativas em controle de infecção das mais diversas formas e adotar o lúdico-pedagógico para o público adulto e obter respostas positivas e efetivas nas medidas necessárias para prevenção de infecções no ambiente assistencial de saúde.

 

Autoras: Edna Maria Rezende e Nelma de Jesus Braz

 


Ficou interessado? Veja nossos cursos MBA em CCIH e CME.