O processo de infecção é necessário um esforço da equipe que atua a beira leito sobre o uso adequado de técnicas assépticas e de outra equipe que elabora diretrizes assistenciais no intuito de aprimorar os conhecimentos sobre prevenção e infecção hospitalar realizando uma educação permanente em serviço.

Objetivo: Identificar a visão da equipe de saúde sobre a importância da higienização das mãos. Metodologia:Trata-se de um estudo do tipo exploratório, descritivo com método quantitativo e qualitativo e delineamento não experimental. A presente pesquisa foi realizada nos meses de novembro e dezembro de 2014 aplicados aos funcionários da equipe multidisciplinar. O Hospital de possui 520 leitos e mais de 50 mil m2 de área construída. Maior prestador de serviços pelo Sistema Único de Saúde (SUS), em Minas Gerais.

Resultados: Foram entrevistados 233 profissionais nas funções de Médicos, Enfermeiros, Técnicos de Enfermagem, Fisioterapeutas, Técnicos de Laboratórios, Técnicos de Radiologia e Nutrição, que responderam a um questionário sobre o conhecimento sobre a infecção, 87%responderam que é um problema evitável, 97% acreditam que a lavagem das mãos reduzem os índices de infecção e 71% acreditam que o uso de medidas corretas são necessárias para combater a infecção.

Considerações Finais: Nesta pesquisa podemos concluir que os profissionais conhecem a importância da lavagem das mãos antes e após a prestação da assistência.

 

Autora: MARCELA RAMOS DE OLIVEIRA MENEZES

 


Ficou interessado? Veja nossos cursos MBA em CCIH e CME.