Inscreva-se já.

O cateter central venoso é frequentemente utilizado nas unidades de terapia intensiva (UTIs), sendo que na Europa 70.6% dos pacientes que permanecem mais de 2 dias nessas unidades possui uma linha central. O estudo teve como objetivo analisar o efeito do banho diário de clorexidina na incidência de infecção da corrente sanguínea em pacientes na UTI e seus patógenos causadores.

Qual a justificativa do estudo?

O cateter central venoso é frequentemente utilizado nas unidades de terapia intensiva (UTIs), sendo que na Europa 70.6% dos pacientes que permanecem mais de 2 dias nessas unidades possui uma linha central. Grande parte das infecções de corrente sanguínea de pacientes em UTIs são associadas ao cateter. O banho diário de clorexidina já foi associado a uma redução nas infecções de corrente sanguínea associadas a cateter da linha central (CLABSIs)

Qual o objetivo do estudo?

O estudo teve como objetivo analisar o efeito do banho diário de clorexidina na incidência de CLABSIs em pacientes na UTI e seus patógenos causadores. Foi realizado no âmbito de um sistema de vigilância e pacote de prevenção de CLABSIs já estabelecidos.

Qual metodologia foi empregada?

Foi realizado um estudo antes-e-depois em unidades de terapia intensiva (UTIs) em um centro de cuidados terciários na Suíça. Foi estabelecida vigilância em perspectiva de CLABSIs e suas etiologias. A intervenção consistiu em banho diário, com gaze umedecida, de clorexidina de pacientes na UTI com cateter venoso central. Foi realizado um período de observação de base de 19 meses seguido por um período de intervenção de 9 meses.

Quais os principais resultados?

Foram incluídos 5008 pacientes. No período de observação a taxa de CLABSIs média foi de 2,45/1000 dias de cateter, seguido por 1,00/1000 dias de cateter no período de intervenção.

A introdução do banho de clorexidina foi independentemente associada a um risco reduzido de CLABSIs. Não foi observada uma mudança significativa na etiologia, exceto por um aumento de Serratia marcescens no período de intervenção.

Quais as conclusões e recomendações finais?

A introdução do banho diário de clorexidina resultou em um declínio na incidência de CLABSIs nas UTIs.  A partir de uma taxa base de CLABSIs que pode ser considerada padrão em um ambiente de alta renda e com várias medidas implementadas para a prevenção de CLABSIs, o banho em clorexidina provou-se útil para uma redução adicional.

Quais as limitações do estudo?

Os autores ressaltam as seguintes limitações:

– estudo realizado em apenas um centro

– aderência ao banho diário de clorexidina não foi mensurada

– patógenos tidos como causadores de CLABSIs não foram testados para resistência a clorexidina

Que críticas e observações?

É importante ter em mente ao analisar os resultados, o contexto em que o estudo foi realizado. O centro de estudo suíço em questão já apresentava um pacote de medidas preventivas em ação com foco nas CLABSIs e esta estratégia veio apenas complementar o pacote. Além disso, será este aumento relativo de infecção por Serratia um indício de pressão seletiva? O tempo dará resposta…..

Fonte: Scheier T, Saleschus D, Dunic M, Fröhlich MR, Schüpbach R, Falk C, Sax H, Kuster SP, Schreiber PW. Implementation of daily chlorhexidine bathing in intensive care units for reduction of central line-associated bloodstream infections. J Hosp Infect. 2021 Apr;110:26-32

Sinopse por: Maria Julia Ricci

Email: [email protected]

Linkedin: https://www.linkedin.com/in/mariajuliaricci/

Instagram: @mariajuliaricci_



Ficou interessado? Conheça nossos cursos MBA's e Express