Inscreva-se já.

A diretora da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Carissa F. Etienne, afirmou que 617 mil indígenas foram infectados com a COVID-19 nas Américas e pediu aos países que priorizem as comunidades indígenas mais afetadas.

“É provável que muitos mais tenham sido infectados, mas podemos não saber porque eles têm lutado para obter o atendimento para a COVID-19 que merecem”, Etienne durante a coletiva de imprensa semanal da OPAS. A diretora acrescentou que “quase 15 mil (indígenas) morreram por complicações da COVID-19 desde o início da pandemia”. As estatísticas são baseadas em dados de vários países.

Às vésperas do Dia Internacional dos Povos Indígenas, celebrado em 9 de agosto, Etienne observou que a pandemia exacerbou as desigualdades nas Américas e que a maioria dos povos indígenas carece de redes de segurança financeira e social para garantir que possam continuar a prover suas famílias e comunidades, mesmo quando estão doentes.

“Muitos de nossos povos indígenas vivem em áreas remotas e isoladas, onde uma clínica ou médico podem estar a muitos quilômetros ou dias de distância. Mesmo aqueles que vivem em centros urbanos ainda enfrentam barreiras invisíveis – como idioma, estigma e pobreza – que podem manter a atenção à saúde fora do alcance.”

https://www.paho.org/pt/noticias/4-8-2021-diretora-da-opas-pede-que-paises-priorizem-comunidades-indigenas-nas-respostas

Elaborado por Laura Czekster Anthochevis

Contatos: [email protected] ou http://linkedin.com/in/laura-czekster-antochevis-457603104



Ficou interessado? Veja nossos cursos MBA em CCIH, CME e EQS