A polêmica sobre o que é descartável e o que pode ser reutilizado em serviços de saúde envolve diretamente o controle de infecções e a segurança dos pacientes, ficando a responsabilidade de decidir e processar o produto com o CME. Qual respaldo científico e legal podemos ter para essa conduta? Vamos discutir este tema com as professoras Kazuko Graziano e Eliane Molina.



Ficou interessado? Veja nossos cursos MBA em CCIH e CME.