As infecções relacionadas à assistência à saúde (healthcare associated infections – HAIs) ambulatorial ocorrem com frequência em crianças e estão associadas à morbidade, mortalidade e custos.

Qual o objetivo do estudo?

Estimar o custo adicional associado a assistência médica pediátrica ambulatorial de infecção da corrente sanguínea associada a linha central (central-line-associated bloodstream infections – CLABSIs), infecção do trato urinário associada à cateter (catheter-associated urinary tract infections – CAUTIs), e infecção de sitio cirúrgico (surgical site infection – SSIs) após cirurgia ambulatorial.

Qual metodologia foi empregada?

Estudo retrospectivo de caso-controle. Realizado em quatro centros médicos acadêmicos de Nova York, com pacientes de 0-22 anos atendidos entre 2010 e 2015 e em risco para HAIS.

Pacientes em risco foram identificados de acordo com os prontuários e utilizando-se 3 critérios: pacientes com códigos de cobrança para CLABSIs e CAUTIs; pacientes com cultura de sangue e urina positivas e código de diagnóstico (segundo a CID-9) indicativo de diagnostico comumente encontrado em pacientes que usam linha central ou cateteres urinários; pacientes com código de cobrança para inserção, remoção ou uso de linha central e cateter urinário.

As cobranças foram obtidas, em bancos de dados locais, para pacientes com HAIs e controles pareados 30 dias antes da HAI, no dia e 30 dias após a HAI. Os encargos foram convertidos em custos e ajustados para USD de acordo com a cotação (PCE-Health) de 2015.

A regressão linear de efeitos mistos foi usada para estimar a diferença-em-diferenças do custo de casos de HAI versus custos de controles em 2 modelos: valores de cobrança não registrados considerados ausentes e uma análise de sensibilidade com cobrança não registrada considerada $0.

Quais os principais resultados?

Nossa pesquisa identificou 177 pacientes com CLABSIs ambulatoriais, 53 com CAUTIs ambulatoriais e 26 com ISC após cirurgia ambulatorial que foram pareados com 382, 110 e 75 controles, respectivamente. O custo adicional associado a uma CLABSI ambulatorial foi de $ 5.684 e $ 6.502 nos 2 modelos; o custo associado a uma CAUTI foi de $ 6.660 e $ 2.661; o custo associado a uma SSI após cirurgia ambulatorial – em apenas uma instituição – foi de $ 6.370.

Quais as conclusões e recomendações finais?

HAI ambulatoriais em pacientes pediátricos estão associadas a custos adicionais significativos. Mais estudos são necessários para expandir a possibilidade de generalização dos resultados para outras localidades e para incluir também custos do paciente e familiares. Os autores sugerem que iniciativas para prevenção de infecções relacionadas à saúde devem ser miradas a redução de HAIs nos pacientes pediátricos ambulatoriais em risco.

Que críticas e observações finais?

Deve-se lembrar que o sistema de saúde estadunidense é estruturalmente diverso do brasileiro. Apesar disso, o artigo mostra-se relevante para qualquer realidade sanitária já que ressalta o possível custo adicional das infecções relacionadas a saúde que – seja esse custo pago pelo Estado, pelo usuário ou por qualquer outro ente – deve ser considerado.

Os autores ressaltam a importância da compreensão de tais custos para que gestores de saúde possam focalizar cada vez mais esforços preventivos que sejam benéficos para a saúde destes pacientes e para a redução de custos do pagador final.

Fonte: Rinke ML, et al. (2020). Costs of ambulatory pediatric healthcare associated infections: Central-line–associated bloodstream infection (CLABSIs), catheter-associated urinary tract infection (CAUTIs), and surgical site infections (SSIs). Infection Control & Hospital Epidemiology, 41: 1292–1297

Sinopse por: Maria Julia Ricci

Instagram: @mariajuliaricci_

E-mail: maria.ricciferreira@edu.unito.it


Ficou interessado? Veja nossos cursos MBA em CCIH e CME.