Neste boletim sinopse de artigos sobre infecções hospitalares em pacientes com Covid-19, comemorações do dia 5 de maio (higiene das mãos e uso racional de medicamentos), revisão de normas  da ANVISA para EPIs, recomendações da OPAS para flexibilizar medidas de distanciamento social, estudos sobre genoma viral, critérios para retorno ao trabalho dos profissionais de saúde com Covid-19 e testes para anticorpos.

Principais infecções hospitalares em pacientes com Covid-19.

Estudo chinês destaca principais infecções hospitalares em pacientes com Covid-19, quais fatores de risco, agentes etiológicos e reflexos no prognóstico dos pacientes. Este artigo fez parte do projeto talentos saudáveis, no qual nossos alunos fazem sinopse sobre artigos selecionados das principais revistas internacionais sobre controle de infecção.

Link: https://www.ccih.med.br/infeccao-hospitalar-918-casos-de-um-unico-centro-em-wuhan-china/

Informações sobre a política revisada do FDA para testes de anticorpos: priorizando o acesso e a precisão

Segue trecho do artigo redigido por membro do FDA

Os testes de anticorpos (um tipo de teste sorológico) de alta qualidade podem nos ajudar a entender a exposição de uma pessoa e população ao COVID-19. Uma pessoa que foi exposta e se recuperou do COVID-19 provavelmente terá anticorpos no sangue do vírus SARS-CoV-2. Esses testes podem ser importantes para orientar nossos próximos passos na luta contra essa pandemia, fornecendo informações sobre a prevalência da doença e a frequência da infecção assintomática, e também identificando possíveis doadores de “plasma convalescente”, uma abordagem na qual o plasma sanguíneo contendo anticorpos de um indivíduo recuperado serve como terapia para um paciente infectado com doença grave ou com risco de vida imediata.

No momento em que o FDA emitiu uma política sobre os testes, em 16 de março, um nível mais alto de flexibilidade era apropriado para os testes de anticorpos do que para os testes moleculares, que detectam a presença do vírus que causa o COVID-19, uma vez que os testes de anticorpos não devem ser usados para diagnosticar Infecção por SARS-CoV-2. A flexibilidade nessa política permitiu que o uso precoce de testes de anticorpos começasse a responder perguntas críticas em nível populacional sobre a prevalência de infecções por COVID-19 em diferentes comunidades, e se a presença de anticorpos confere imunidade e, caso positivo, por quanto tempo. A disponibilidade antecipada de testes sorológicos ajudou a gerar informações importantes que podem informar o uso futuro de testes sorológicos.

Para ajudar a garantir a disponibilidade antecipada e ter tempo para obter um bom entendimento do desempenho do teste, a política de 16 de março do FDA visava limitar o teste de anticorpos a laboratórios certificados, ou seja, laboratórios com experiência clínica e técnica especial. Notavelmente, o uso de testes de anticorpos em outras configurações, inclusive em casa, antes da emissão de uma autorização de uso de emergência (EUA) autorizando esse uso não é permitido pela CLIA, e nossa política de 16 de março não mudou isso.

Aqueles que usam um teste de anticorpos precisam entender suas limitações e usar os resultados do teste como apenas um dado para ajudar na tomada de decisão. Todos os testes podem fornecer pelo menos alguns resultados falsos. Mesmo um teste de anticorpo de alto desempenho, quando usado em indivíduos em uma população que não tem muitos casos de infecção por COVID-19 – uma população com baixa prevalência – pode produzir tantos ou mais resultados falsos quanto verdadeiros, porque a probabilidade de encontrar alguém que foi infectado é muito pequeno. Isso não significa que o teste seja ruim, mas reconhece as limitações inerentes a esses tipos de testes. Portanto, pode ser necessário que alguns indivíduos realizem dois testes sorológicos para gerar resultados confiáveis. É por isso que os testes de anticorpos devem ser usados ​​apenas como parte de um plano de testes bem concebido e por que os resultados devem sempre ser interpretados por especialistas apropriados.

O FDA continuará a tomar medidas para equilibrar adequadamente as garantias de que um teste de anticorpos é preciso e confiável, com acesso oportuno a esses testes, conforme justificam as circunstâncias em constante evolução e as necessidades de saúde pública.

Fonte: https://www.fda.gov/news-events/fda-voices/insight-fdas-revised-policy-antibody-tests-prioritizing-access-and-accuracy 

ANVISA: 5 de maio – Salve vidas: limpe suas mãos!

Neste ano, o tema da campanha de Higiene de Mãos da OMS é “Profissionais de enfermagem e atenção obstétrica – o cuidado seguro está em suas mãos”. A ação conta com o apoio da Anvisa e da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas). O objetivo é colocar o tema no centro das atenções em todo o mundo a estimular os profissionais de saúde a desempenharem boas práticas de cuidados limpos e seguros para a prevenção de infecções em pacientes nos serviços de saúde.  A campanha também faz um apelo aos gestores de saúde para que adotem medidas e ações para a melhoria da qualidade da assistência, favorecendo a segurança do paciente, dos profissionais e do ambiente dos serviços de saúde.

Fonte: http://portal.anvisa.gov.br/noticias/-/asset_publisher/FXrpx9qY7FbU/content/salve-vidas-limpe-suas-maos-/219201?p_p_auth=qIiTHJdP&inheritRedirect=false&redirect=http%3A%2F%2Fportal.anvisa.gov.br%2Fnoticias%3Fp_p_auth%3DqIiTHJdP%26p_p_id%3D101_INSTANCE_FXrpx9qY7FbU%26p_p_lifecycle%3D0%26p_p_state%3Dnormal%26p_p_mode%3Dview%26p_p_col_id%3D_118_INSTANCE_KzfwbqagUNdE__column-2%26p_p_col_count%3D2

ANVISA: 5 de maio também é dia de Uso Racional de Medicamentos!

A data foi criada para alertar a população sobre os riscos à saúde causados pelo uso indiscriminado de medicamentos e pela automedicação. A fim de promover a reflexão sobre o assunto, foram reunidas aqui algumas informações importantes. Leia, puxe conversa em casa com seus familiares e ajude a divulgar essas ideias para proteger e promover a saúde de todos.

A tão falada automedicação, ou seja, o uso de medicamentos por conta própria ou por indicação de pessoas não habilitadas, sem a avaliação prévia de um médico ou dentista, conforme o caso, deve ser evitada. Não tome medicamentos a partir de recomendações de vizinhos, amigos e parentes. O que foi eficaz para eles pode ser nocivo a você e o quadro de saúde pode ser bastante diferente, apesar de alguma semelhança com relação aos sintomas percebidos.

http://portal.anvisa.gov.br/noticias/-/asset_publisher/FXrpx9qY7FbU/content/uso-racional-de-medicamentos-um-alerta-a-populacao/219201?p_p_auth=qIiTHJdP&inheritRedirect=false&redirect=http%3A%2F%2Fportal.anvisa.gov.br%2Fnoticias%3Fp_p_auth%3DqIiTHJdP%26p_p_id%3D101_INSTANCE_FXrpx9qY7FbU%26p_p_lifecycle%3D0%26p_p_state%3Dnormal%26p_p_mode%3Dview%26p_p_col_id%3D_118_INSTANCE_KzfwbqagUNdE__column-2%26p_p_col_count%3D2

 

ANVISA: Atualizada norma de dispositivos médicos

Foi atualizada a norma da Anvisa que dispõe, de forma extraordinária e temporária, sobre os requisitos para a fabricação, a importação e a aquisição de dispositivos médicos identificados como prioritários para uso em serviços de saúde, em virtude da emergência de saúde pública internacional relacionada ao novo coronavírus. A Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) 379/2020 foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União da última quinta-feira (30/4).

A norma trata de produtos como máscaras cirúrgicas, óculos de proteção, protetores faciais, respiradores e vestimentas hospitalares descartáveis, entre outros.

Fonte: http://portal.anvisa.gov.br/noticias/-/asset_publisher/FXrpx9qY7FbU/content/covid-19-atualizada-norma-de-dispositivos-medicos/219201?p_p_auth=7BljZPkI&inheritRedirect=false&redirect=http%3A%2F%2Fportal.anvisa.gov.br%2Fnoticias%3Fp_p_auth%3D7BljZPkI%26p_p_id%3D101_INSTANCE_FXrpx9qY7FbU%26p_p_lifecycle%3D0%26p_p_state%3Dnormal%26p_p_mode%3Dview%26p_p_col_id%3D_118_INSTANCE_9lbg5xvb6IYG__column-2%26p_p_col_count%3D2

 

Ministério da Saúde: Brasil ganha reforço de mais 592 leitos de UTI

O Brasil acaba de ganhar mais um reforço com 592 novos leitos de UTI habilitados para o atendimento exclusivo dos pacientes com coronavírus em 15 estados e o Distrito Federal. Cada um desses leitos receberá diária de R$ 1,6 mil – o dobro do valor normal de uma diária (R$ 800).

Foram beneficiados com as novas habilitações os estados de Amapá, Amazonas, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Rondônia, São Paulo e Sergipe, além do Distrito Federal.

Apenas o estado do Amazonas, um dos mais críticos no momento, está recebendo hoje mais 10 novos leitos e um reforço de R$ 1,4 milhão. Com isso, o estado passa a contar com 110 leitos habilitados pela pasta, que já havia habilitado outros 100 anteriormente.

Fonte: https://www.saude.gov.br/noticias/agencia-saude/46847-brasil-ganha-reforco-de-mais-592-leitos-de-uti

OPAS: Flexibilizar medidas de distanciamento social? Pense bem!

A diretora da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Carissa F. Etienne, pediu aos países das Américas que identifiquem tendências específicas da pandemia de COVID-19 de acordo com seus contextos específicos e alertou que a flexibilização precoce nas medidas de distanciamento social “poderia acelerar a propagação do vírus e abrir a porta para um aumento dramático de casos ou sua propagação a áreas próximas”.

Etienne destacou que em muitas áreas da região, o número de casos está dobrando em poucos dias, como ocorre agora nos Estados Unidos, Canadá, Brasil, Equador, Peru, Chile e México.

Fonte: https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=6161:diretora-da-opas-pede-a-paises-das-americas-que-analisem-tendencias-da-pandemia-antes-de-flexibilizar-medidas-de-distanciamento-social&Itemid=812

CDC lança projeto de genômica viral para mapear melhor a transmissão de SARS-CoV-2

A liberação e compartilhamento de dados de sequência de coronavírus ajudarão a orientar a resposta ao COVID-19, impulsionar a inovação e a descoberta e promover o entendimento dessas e de futuras pandemias.

O SPHERES fornecerá dados de sequência consistentes e em tempo real, para as equipes de saúde pública que investigam casos e agrupamentos de COVID-19 em todo os EUA. Isso os ajudará a entender melhor como o vírus está se espalhando, tanto a nível nacional quanto em suas comunidades locais. Com isso, as autoridades de saúde pública poderá interromper as cadeias de transmissão, evitar novos casos de doenças e proteger e salvar vidas.

Os dados da sequência genômica podem fornecer informações sem precedentes sobre a biologia do SARS-CoV-2, o vírus que causa o COVID-19, e ajudar a definir o cenário em mudança da pandemia. Ao sequenciar vírus de todos os Estados Unidos, o CDC e outras autoridades de saúde pública podem monitorar mudanças importantes no vírus.

Fonte: https://www.cdc.gov/media/releases/2020/p0501-SARS-CoV-2-transmission-map.html

CDC atualiza a sua seção de dúvidas clínicas sobre COVID-19

Confira na respectiva página as respostas para dúvidas como:

– quem faz parte do grupo de risco, e quais as chances de desenvolver a doença mais grave?;

– quando alguém é considerado “infecciosos?”;

– pessoas que se recuperaram de COVID-19, podem se re-infectar?

– testes diagnósticos e notificação, como proceder?;

– como tratar um paciente com COVID-19?;

– quando um paciente com COVID-19 pode receber alta do hospital?.

Essas, e muitas outras questões, podem ser conferidas na página do CDC: https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-ncov/hcp/faq.html

CDC: Você sabe a diferença entre Quarentena e Isolamento?

A quarentena é usada para manter alguém que possa ter sido exposto ao COVID-19 longe dos outros. A quarentena ajuda a evitar a propagação de doenças que podem ocorrer antes que uma pessoa saiba que está doente ou se está infectada com o vírus sem sentir sintomas. As pessoas em quarentena devem ficar em casa, separar-se dos outros, monitorar sua saúde e seguir as instruções do departamento de saúde estadual ou local.

O isolamento é usado para separar as pessoas infectadas pelo vírus (aquelas que estão doentes com COVID-19 e as que não apresentam sintomas) das pessoas que não estão infectadas. As pessoas que estão isoladas devem ficar em casa até que seja seguro estarem perto de outras pessoas. Em casa, qualquer pessoa doente ou infectada deve se separar dos outros, permanecendo em uma “sala de enfermo” ou área específica e usando um banheiro separado (se disponível).

Fonte: https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-ncov/if-you-are-sick/quarantine-isolation.html

Critérios para retorno ao trabalho de profissionais de saúde com suspeita ou confirmação de COVID-19 (Orientação provisória do CDC)

O documento é uma orientação aos  programas de saúde ocupacional e autoridades de saúde pública que tomam decisões sobre o retorno ao trabalho para profissionais de saúde (PS) com COVID-19 confirmado ou com suspeita de COVID-19 (por exemplo, desenvolveram sintomas de uma infecção respiratória [por exemplo, tosse, dor de garganta, falta de sangue respiração, febre], mas não foi testado para COVID-19).

As decisões sobre o retorno ao trabalho do PS com COVID-19 confirmado ou suspeito devem ser tomadas no contexto das circunstâncias locais. As opções incluem uma estratégia baseada em sintomas (ou seja, tempo desde o início da doença e tempo desde a recuperação) ou estratégia baseada em tempo ou estratégia baseada em teste.

Confira mais em: https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-ncov/hcp/return-to-work.html

Sinopse por: Laura Czekster Anthochevis


Ficou interessado? Veja nossos cursos MBA em CCIH e CME.