Pesquisadores do Centro Médico Kaiser avaliaram os reflexos do uso adequado de antibióticos nos resultados do atendimento, principalmente em relação à duração da internação, reinternação dentro de 30 dias pelo mesmo diagnóstico, satisfação do cliente e retorno do paciente às suas atividades normais. A comparação foi feita entre o atendimento realizado por infectologistas e por clínicos gerais em pacientes com celulite, pneumonia comunitária ou pielonefrite. Os grupos de pacientes foram também comparados quanto a idade, sexo, diagnóstico e co-morbidade, não apresentando diferenças significativas quanto a estes fatores.

O grupo atendido por infectologistas teve em média internação significantemente menor (1,7 dias), não houve readimissão e os pacientes retornaram mais rapidamente às suas atividades. Em relação ao uso de antibióticos, os infectologistas prescreveram droga EV mais frequentemente que os clínicos para o tratamento domiciliar de celulite e foram mais ágeis na substituição de drogas EV para VO no tratamento de pneumonia e pielonefrite. Os pacientes avaliaram melhor o atendimento dos infectologistas e sentiram-se mais participantes do seu próprio cuidado.

Os autores concluíram que os infectologistas foram mais eficientes na prescrição de antibióticos e isto repercutiu na duração da hospitalização e no resultado final do atendimento.

 

Fonte: Eron LJ, Passos S. Early discharge of infected patients through appropriate antibiotic use. Arch Intern Med 2001;161:61-65.

Resumido por: Antonio Tadeu Fernandes em 2001.

 


Ficou interessado? Veja nossos cursos MBA em CCIH e CME.