As infecções relacionadas à assistência a saúde (IRAS) atingem aproximadamente 10% dos pacientes hospitalizados, podendo gerar morbidades e mortalidade. Além disso, a aquisição de IRAS gera aumento do tempo de internação. Quando há um aumento dos custos diretos e indiretos, muitas destas IRAS são causadas por microorganismos multi R.

O objetivo deste trabalho foi analisar a prevalência de microorganismos multirresistentes (MR) em pacientes internados no Hospital do Servidor Público Estadual (HSPE) no ano de 2012, analisando-se os dados recebidos do setor de microbiologia e registrados pelo Gerência Executiva – Comissão de Infecção Hospitalar (GE- CIH).

Analisamos 1422 cepas, onde foi constatado que a Klebsiella sp é a bactéria de maior prevalência, sendo responsável por 455 casos (32%), sendo 214 casos de infecções e 241 casos de colonizações, seguida pelo Acinetobacter sp que foi isolado em 370 casos (26%), sendo 167 casos de infecções e 203 caso de colonizações.

Este estudo demonstrou a prevalência de bactérias MR no HSPE no ano de 2012, onde pudemos notar uma tendência de aumento do número de casos de Acinetobacter, Klebsiella e Enterococos e uma estabilidade nos casos de Pseudomonas e despertar para ações educativas, intervenção de prevenção e controle de situações problemas.

 

Autores: JOSAPHAT S. NASCIMENTO e IVANA MARIA FRÓIO

 


Ficou interessado? Veja nossos cursos MBA em CCIH e CME.