Estudo publicado na revista “Infection Control & Hospital Epidemiology” apresenta um estudo realizado em 5 hospitais, sobre como melhorar a limpeza de superfícies de alto toque (SAT) em hospitais de cuidados agudos, utilizando uma abordagem multimodal para educação, redução de barreiras à limpeza e mudança de cultura para os trabalhadores de serviços ambientais.

Sarah França Villela

Qual foi o objetivo, método e tipo de estudo realizado?

Os objetivos deste estudo foram desenvolver, implementar e avaliar o impacto e a sustentabilidade de um programa educacional para Trabalhadores dos Serviços Ambientais (TSAs) da linha de frente que abordassem lacunas de conhecimento, atitudes e práticas (CAP) identificadas anteriormente relacionadas à prevenção de infecção e incentivos estratégicos fornecidos para eliminar desafios e barreiras que os trabalhadores encontram frequentemente. O estudo foi conduzido em 5 hospitais de cuidados agudos com uma rede hospitalar na cidade de Nova York. Todos os TSA eram funcionários dos hospitais participantes e 4 dos 5 hospitais e eram também membros da união de trabalhadores de serviços médicos. As políticas de Serviços Ambientais (PSA) forneceram treinamento semelhante sobre os aspectos técnicos de limpeza e desinfecção dos novos TSA no período de tempo em estavam empregados. Todos os funcionários do setor nos hospitais participantes na época do estudo eram elegíveis para participar. A participação foi fortemente incentivada entre os TSA cujas responsabilidades incluíam principalmente limpeza e desinfecção de locais de internação. O estudo foi aprovado pelos conselhos institucionais antes da coleta de dados.

Como o programa educacional foi desenvolvido?

Este programa educacional foi projetado por outra equipe de pesquisa em colaboração com outros membros do departamento de prevenção e controle de infecção e liderança; o objetivo era reduzir as barreiras e os desafios de CAP experimentados pelas TSAs. Os tópicos incluídos nos módulos foram identificados por meio de uma pesquisa CAP realizada por TSAs nos locais de estudo, 10 observações de TSAs da linha de frente, conduzidas pela equipe de estudo, discussões com os líderes da linha de frente e avaliações objetivas da abrangência da limpeza ambiental, através de módulos apresentados para cada turno  em um hospital durante as reuniões departamentais de funcionários existentes, com intervalo de 4 a 8 semanas para minimizar as perturbações do fluxo de trabalho.

Assim, foram utilizados os quatro princípios de andragogia de Knowles. Esses princípios incluem a necessidade de (1) o envolvimento dos alunos no planejamento e avaliação de suas instruções; (2) atividades de aprendizagem baseadas nas experiências dos participantes; (3) relevância e impacto imediatos no trabalho e na segurança pessoal do aluno; e (4) educação centrada no problema e não orientada ao conteúdo.

Para acomodar esses princípios, os tópicos educacionais foram pareados com as razões da prevenção da infecção e dados de suporte. O programa buscou fornecer informações úteis e equipar  o trabalhador com estratégias para superar os desafios comuns enfrentados durante o trabalho, como a aglomeração de visitantes nos quartos dos hospitais e a recusa de limpeza pelos pacientes. Depois que um currículo inicial foi desenvolvido, os materiais foram compartilhados com os líderes e seus comentários foram incorporados na versão final do currículo. O programa final de 5 partes foi intitulado “Mais limpo é mais seguro – TSA na linha de frente da prevenção de infecções”. A participação e o envolvimento do público foi incentivado pedindo aos participantes que respondessem perguntas anonimamente usando um sistema de resposta ao público, interpretação de papéis e demonstrações.

Como eram realizadas as avaliações do programa?

O programa educacional foi avaliado usando o Modelo de Avaliação de Treinamento em Quatro Níveis de Kirkpatrick, que captura reação (nível 1), aprendizado (nível 2), comportamento (nível 3) e resultados (nível 4). Avaliações qualitativas e quantitativas foram realizadas. Perguntas anônimas na sessão e avaliações escritas pós-sessão para cada módulo coletaram dados sobre as reações dos participantes e o aprendizado auto identificado. A mudança de comportamento foi avaliada por avaliações quantitativas seriadas da minuciosidade da limpeza diária dos quartos dos pacientes ocupados. Essas avaliações foram realizadas usando o Sistema de Gerenciamento de Higiene 3M CleanTrace (3M, Saint Paul, MN). Para este ensaio de detecção de ATP, a amostragem foi realizada usando um protocolo padronizado no qual aproximadamente 16 polegadas quadradas de cada superfície foram esfregadas pela equipe do estudo, de acordo com as recomendações do fabricante. Uma superfície foi determinada como “aprovada” no teste de limpeza se o valor da unidade de luz relativa (URL) for <250. A amostragem de 6 SAT (isto é, corrimão, caixa de chamada, mesa sobre a cama, descarga do vaso sanitário, assento do vaso sanitário e cadeira do visitante) foi realizada antes e imediatamente após a limpeza diária dos quartos dos pacientes ocupados.

Qual foi a média de participação e visão dos trabalhadores sobre o estudo?

A frequência média de cada um dos 5 módulos educacionais foi de 357 (variação de 303 a 391). A participação combinada para todas as sessões foi de 1.740. A presença de trabalhadores ambientais que estavam trabalhando no dia das apresentações agendadas foi> 80%, no entanto, a presença de todos os trabalhadores empregados variou de ~ 30% a 50%

A maioria dos participantes classificou os módulos como “excelentes” ou “muito bons” (99%), concordou que os módulos eram “definitivamente” úteis (92%) e que eles recomendariam “definitivamente” os módulos a seus colegas de trabalho (90%). A maioria (95%) concordou que as sugestões para superar desafios e barreiras eram úteis em seu trabalho diário.
As respostas às perguntas de aprendizagem indicaram que, como resultado do módulo relevante, a maioria dos participantes entendeu melhor como os pacientes desenvolvem infecções (98%), estava mais confortável em vestir e retirar os equipamentos de proteção individual (EPI) (91%), mais confiantes em sua capacidade de realizar a higiene das mãos (96%), estavam mais confiantes com o protocolo de limpeza do hospital (92%) e entenderam melhor a importância de desinfetar a SAT (96%). No geral, as reações ao programa educacional e à aprendizagem auto-identificada foram semelhantes em todos os hospitais

O novo programa de educação e mudança cultural foi bem aceito pelos trabalhadores da linha de frente. Isso resultou em aprendizado auto-relatado e foi associado temporalmente a melhorias na limpeza diária do SAT em quartos de pacientes ocupados e com taxas significativamente reduzidas de ICD de início hospitalar.

Quais foram as mudanças após a intervenção?

A profundidade da limpeza dos SAT nos quartos ocupados dos pacientes aumentou significativamente após a intervenção, aproximadamente 3 meses após o término do programa educacional, as taxas de limpeza adicionais para SAT aumentaram para 62%, e essa melhoria foi sustentada 1 ano após a conclusão do programa educacional.

Foram detectadas melhorias estatisticamente significativas na taxa de aprovação dos participantes do 4SAT (por exemplo, mesas, trilhos de cama, caixas de chamada e cadeiras para visitantes).

Após 1 ano após a intervenção educacional inicial, todos os 5 hospitais participantes passaram por uma taxa de reciclagem de SAT maior do que as taxas de aprovação pré-intervenção observadas na instituição.

Quais os diferenciais sustentaram uma efetividade pós intervenção durante tanto tempo?

O estudo inclui vários recursos únicos, alguns dos quais podem ter contribuído para a sustentabilidade:

  • Trabalhadores da linha de frente e a equipe de liderança envolvidos no desenvolvimento de conteúdo e participação nos debates e discussões informais, bem como participação da liderança no desenvolvimento dos módulos educacionais
  • Foco na limpeza diária de salas de pacientes ocupadas.
  • Feedback dos participantes durante e após cada sessão e propiciar oportunidades para discussões e perguntas abertas
  • Avaliação da intervenção usando o modelo de Kirkpatrick

Qual a conclusão da pesquisa?

Um programa que abordou as falhas, os desafios e as barreiras de conhecimento dos trabalhadores em serviços ambientais foi bem recebido e pareceu resultar em aprendizado, mudança de comportamento e melhorias sustentadas na limpeza. São necessárias pesquisas adicionais avaliar os efeitos a longo prazo e a sustentabilidade desse tipo de intervenção, bem como sua eficácia em outros hospitais e outros tipos de unidades de saúde, como enfermagem especializada e instituições de longa permanência.

Fonte: Martin EK et cols. Sustained improvement in hospital cleaning associated with a novel education and culture change program for environmental services workers. Infection Control & Hospital Epidemiology (2019), 40, 1024–102.

Sinopse por: Sarah França Villela

Lattes: http://lattes.cnpq.br/5937616061479282

e-mail: sarah_fvillela@hotmail.com


Ficou interessado? Veja nossos cursos MBA em CCIH e CME.