Desinfecção de máscaras para aerossol... Sair | Tópicos | Busca
Moderadores | Registrar | Editar Perfil

Fórum do CCIH » 11. Limpeza, esterilização, desinfecção e anti-sepsia » Desinfecção de máscaras para aerossol « Anterior Próximo »

Autor Mensagem
 

Forum (Forum)
Enviado em Sexta, 17 de Agosto de 2001 - 9:26 am:   

11.7: Qual produto usado para desinfecção de máscara de aerossol terapia?
 

Forum (Forum)
Enviado em Sexta, 17 de Agosto de 2001 - 9:26 am:   

Para desinfecção de máscaras de nebulização, usamos álcool a 20% após lavagem cuidadosa com detergente enzimático (fácil, rápido, custo mínimo, excelentes resultados em nosso hospital)
SCIH Santa Casa SP
 

Forum (Forum)
Enviado em Sexta, 17 de Agosto de 2001 - 9:27 am:   

Resposta: Não conheço trabalhos que fundamentem o uso do álcool a 20%. Atualmente o que acho mais adequado para desinfecção de máscaras de inaloterapia é processá-las em pasteurizadoras ou lavadoras termodesinfetadoras.
Kazuko U.Graziano
 

Anônimo
Enviado em Sexta, 05 de Abril de 2002 - 7:39 pm:   

Sabe-se que o ideal é uma mascara para cada paciente e desprezá-la na alta do paciente, no entanto isto só é posssivel instituições privadas. Assim gostaria de saber qual é o produto mais recomendado, sua concentração, TE e periodo para troca de solução
 

Drtadeu (Drtadeu)
Enviado em Sábado, 06 de Abril de 2002 - 7:45 am:   

Não se deve confundir o tempo de uso das máscaras comuns com as N95, específicas para doenças transmitidas por aerosois. As primeiras são de uso individual, têm sua capacidade filtrante dependente de sua constituição,mas limitada em cerca de duas horas, diferente das máscaras N95 que podem ser reutilizadas pelo mesmo funccionário por um tempo maior, desde que não estejam visivelmente contaminadas. Não está ainda bem estabelecido o tempo máximo de seu uso e nem se pode ser compartilhada para examinar pacientes ou emprego por distintos funcionários.
 

Forum (Forum)
Enviado em Domingo, 23 de Junho de 2002 - 12:36 pm:   

Boa tarde!

Gostaria de esclarecimentos sobre a utilização de hipoclorito de sódio na desinfecção de máscaras de inalação. Temos utilizado a 500 ppm por 30 minutos, existe algo mais atual?

obrigada,
Kyoko
 

Anônimo
Enviado em Segunda, 21 de Outubro de 2002 - 8:56 pm:   

Gostaria de saber qual a rotina da maioria dos hospitais, e quais as recomendações para o uso das seringas e agulhas utilizados para preparar inalações de paciente internado. No caso de um único paciente, posso utilizar a mesma seringa e agulha para todas as inalações do dia, ou devo desprezar o material e utilizar um novo a cada preparo de inalação?
 

Rosangela (Rosangela)
Enviado em Segunda, 28 de Outubro de 2002 - 9:25 pm:   

Gostaria de saber qual a fundamentação para o uso de máscara de nebulização por um paciente no hospital geral. A mesma pode ficar no quarto do paciente e ser trocada a cada 24hs? Ou é necessário que após cada uso seja lavada e sofra desinfecção?

Obrigada
Rosangela
 

Luna (Luna)
Enviado em Quarta, 27 de Novembro de 2002 - 3:31 pm:   

Boa tarde!

Gostaria de esclarecimentos sobre a utilização de hipoclorito de sódio na desinfecção de máscaras de inalação. Temos utilizado Hipoclorito á 1% por 30 minutos, não havendo a necessidade de enxágue no final do processo, existe algo mais atual?

obrigada,
Patricia
 

Forum (Forum)
Enviado em Terca, 03 de Dezembro de 2002 - 10:20 am:   

Cara Patrícia
Conforme o manual do Ministério da Saúde referente a desinfecção e limpeza
de estabelecimentos de saúde, o mesmo orienta, quando usar hipoclorito a 1%
na presença de matéria orgânica deixar agir por 10 minutos e após remover e
proceder a limpeza.
Para desinfecção de máscara é indicado usar hipoclorito a 0,02 e não faz
enxágüe no final do processo.
Você pode entrar no site da ANVISA e procurar sobre infecção hospitalar que
você vai encontrar algo.
Enfª Mirian Bonilha
 

Forum (Forum)
Enviado em Segunda, 24 de Fevereiro de 2003 - 11:47 pm:   

Bom dia, trabalho num hospital particular, onde nos pacientes dependentes
de inaloterapia é cobrado de sua conta um inalador exclusivo para seu uso.
A rotina anterior era de apenas lavar o inalador após o uso, acondicioná-lo
em um saquinho plástico à beira do leito.
Sou profissional do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar queremos
que seja implantado a desinfecção de alto nível nestes inaladores (embora
seja do mesmo doente). Essa rotina já foi aprovada pela alta administração,
inclusive foi fechado com o departamento comercial e convênios que será
pedido um inalador sobressalente na conta do doente para que o outro esteja
sofrendo o processo e desinfecção de alto nível, que será realizada com
Glutaraldeído (Na CME) com o agente controlado e pessoal treinado,
paramentado, etc...

Minhas dúvidas são:
O inalador que foi encaminhado para a desinfecção, terá que ser o mesmo a
retornar para o paciente?
Na embalagem do inalador o fabricante descreve a expressão "Uso
individual". Seria uso individual caso não sofresse nenhum processo de
desinfecção?
Ou devemos confiar em nossa desinfecção e não há necessidade de retornar o
mesmo inalador para o mesmo paciente?

Por favor, gostaria de uma ajuda com a maior brevidade, pois na prática
está sendo complicado definir a rotina devido a dificuldade de identificar
o inalador, pois para o mesmo sofrer desinfecção é necessário ser todo
desmontado e precisamos identificar peça por peça, dificultando o processo.

Dei-me um retorno também pelo e-mail: rosaluiza@bol.com.br

Desde já, muito obrigada.

Rosa Luiza.
 

Forum (Forum)
Enviado em Sábado, 08 de Marco de 2003 - 11:08 am:   

Olá
Sou enfermeira do serviço público de um município do interior de Sâo Paulo e meu nome é Rita.
Gostaria de obter informações a respeito da diluição do hipoclorito para máscaras de aerossol. Atuo como Enfermeira em um ambulatório de especialidades, com atendimento de UBS e no serviço de Vigilância Sanitária Local. Até onde eu sabia , o hipoclorito deveria ser diluído a 1% com imersão deste material por 30 minutos, e após lavado com água e sabão , com trocas realizadas a cada 6 horas , em recipiente translúcido pelo menos devido à fotossensibilidade do produto .
Temos uma colega que leu a respeito desta diluição ter sido alterada e não consegui localizar fonte bibliográfica .Solicito orientação o mais urgente possível. Muito obrigada Rita
 

Anônimo
Enviado em Sábado, 08 de Marco de 2003 - 2:16 pm:   

A obra "Processamento de Artigos e Superfícies em Estabelecimentos de Saúde - 2.ª edição - Brasília DF 1994-Ministério da Saúde" em sua pág. 27, prescreve a concentração de 0,02 % em hipoclorito de sódio (200 ppm) para a desinfecção de material de inaloterapia e oxigenoterapia não metálico, com tempo de contato de 60 minutos. Em diluição, pelos produtos existentes no mercado a base de hipoclorito de sódio (1 e 2,5%), isto seria:
Produto a 1 %: 20 ml diluidos em 1 litro de água
Produto a 2,5%: 8 ml diluidos em 1 litro de água
Desconheço alterações sobre esta metodologia.
Espero ter colaborado.
 

Kelsonveras (Kelsonveras)
Enviado em Quarta, 12 de Marco de 2003 - 12:12 pm:   

Sabe-se que é necessário desinfecção de nível médio para inativar o bacilo da tuberculose, o que pode ser realizado com hipoclorito de sódio a 0,1 %. Apesar da recomendação do MS de 1994 ("Processamento de Artigos e Superfícies em Estabelecimentos de Saúde"), recomendando a concentração de 0,02 % de hipoclorito de sódio (200 ppm) durante 60 minutos para a desinfecção de material de inaloterapia e oxigenoterapia, esta concentração está próxima da utilizada para a desinfecção de baixo nível (0,01 %), a qual não destrói microrganismos resistentes como o bacilo da tuberculose.
Vendo tantas condutas diferentes para o procedimento em discussão neste item do Fórum, solicito a opinião dos moderadores quanto ao tema.
 

Kelsonveras (Kelsonveras)
Enviado em Quarta, 16 de Abril de 2003 - 1:06 pm:   

Na minha opinião, a discussão sobre a desinfecção dos equipamentos de inaloterapia continua em aberto neste fórum. Agradeceria se os moderadores pudessem responder ao meu comentário de 12 de março.
 

Anônimo
Enviado em Quarta, 30 de Julho de 2003 - 10:07 pm:   

Ola, sou enfermeira e comecei a trabalhar recentemente na CCIH do hospital e gostaria de saber se a máscara da 3M 8801 é adquada para ser utilizada como proteção respiratória na TB. Aguardo resposta. Edilene Castro.
 

Drtadeu (Drtadeu)
Enviado em Domingo, 23 de Novembro de 2003 - 12:08 pm:   

O uso de hipoclorito de sódio na desinfecção de material de inaloterapia é um tema bastante controvertido mesmo. Eu prefiro a termodesinfecção dos artigos que resistirem ao seu reprocessamento em termodesinfectoras. Quanto aos desinfetantes químicos teriam que ter sua ação comprovada de acordo com o que recomenda a Portaria MS 15/88. Que eu saiba, não foi realizado o teste com a metodologia recomendada neste documento, dificultando a garantia de qualidade da desinfecçâo, particularmente os microrganismos mais resistentes, como as micobactérias.
Teste antigo, feito em 1936, citado no livro do Block (página 143 da mais recente edição), realizado em condições diversas da metodologia oficial, relata ação micobactericida do hipoclorito de sódio a 50 ppm, em pH 8,4, a uma temperatura de 50 graus Celsius, por trinta segundos de exposição. Neste mesmo livro é citado teste realizado por Snow em 1956, que todas as formas vegetativas das bactérias foram destruídas numa solução com pH 9,0 a temperatura ambiente, após trinta segundos de exposição a uma solução com 0,2 ppm de cloro livre.
Pelo visto, temos muita polêmica pela frente.....
 

Drtadeu (Drtadeu)
Enviado em Domingo, 23 de Novembro de 2003 - 12:14 pm:   

Cara Rosangela. O novo guia CDC para prevenção de pneumonia hospitalar, ainda sob consulta pública, não alterou a recomendação de limpeza e desinfecção das máscaras de inaloterapia a cada uso, não referendando a prática habitual em nosso meio de reutilizá-la sem ser reprocessada. Eles utilizam como fundamento contra essa conduta vários surtos de pneumonia por contaminação destes artigos.
 

Anônimo
Enviado em Domingo, 13 de Marco de 2005 - 12:38 am:   

Oi. Boa noite. Meu nome é Schndler. Sou enfermeira de uma Santa de Casa, numa cidade interiorana, onde não existem rotinas. Gostaria de saber o que é mais eficiente: montar uma rotina que oriente a desinfecção de máscaras de inalação em hipoclorito a 0,02% sem enxágue ou uma que oriente o uso do glutaraldeído (neste caso, qto tempo o material deve ser exposto? 30 minutos? E depois lavar com água destilada ou água corrente?). Desde já agradeço.
 

Geisabriese (Geisabriese)
Enviado em Terca, 31 de Maio de 2005 - 1:13 pm:   

Gostaria de saber quanto tempo de uso adequado das máscaras N95 para a utilização em unidade de isolamento. E se é possível a utilização de máscaras de pano para pacientes suspeitos de Tuberculose. Aguardo sua colaboração. Enf. /CCIH.
 

Rosângela (Rosângela)
Novo membro
Nome de Usuário: Rosângela

Mensagem Número: 1
Registradas: 10-2005
Enviado em Domingo, 09 de Outubro de 2005 - 3:59 pm:   

Posso circular em outros setores do hospital com a roupa interna da UTI, colocando por cima da mesma o jaleco?

Obrigada!
 

Everaldo (Everaldo)
Novo membro
Nome de Usuário: Everaldo

Mensagem Número: 1
Registradas: 5-2006
Enviado em Terca, 30 de Maio de 2006 - 8:54 pm:   

gostaria de saber se há uma alternativa para assepsia da mucosa vaginal antes do procedimento cirurgico ou não é necessário já que é um ambiente colonizado?
 

Everaldo (Everaldo)
Novo membro
Nome de Usuário: Everaldo

Mensagem Número: 2
Registradas: 5-2006
Enviado em Quarta, 31 de Maio de 2006 - 10:17 pm:   

gostaria de saber o que é recomendado para a descontaminacao de macronebulizadores (mascaras, traqueias e vidros)e mascaras de nebulizacao: basta a desinfecção ou é necessario esterelizacao por oxido de etileno?

Adicione sua Mensagem Aqui
Mensagem:
Nome de Usuário: Instrução para envio:
Esta é uma área privada de envio de mensagens. Apenas usuários registrados e moderadores podem enviar mensagens aqui.
Senha:
Opções Enviar como "Anônimo"
Ação: